A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/08/2009 14:46

Motorista de caminhão, 4ª morte no mês, estava sem cinto

Redação

Conduzindo o caminhão Mercedes Benz, placas ADV-7727, com aproximadamente 12 metros cúbicos de areia, o motorista Valdemar José Machado, de 63 anos, estava sem o cinto de segurança e morreu no local.

Ele teve a cabeça prensada no asfalto, do lado direito da cabine, na rotatória da Avenida Mascarenhas de Moraes com a Rua 14 de Julho, no Bairro Monte Castelo, por volta das 14h de hoje.

Esta é a 4ª morte em 14 dias deste mês no trânsito de Campo Grande. Em 31 dias de agosto do ano passado, o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) registrou cinco óbitos em quatro acidentes.

As outras mortes foram de ciclistas, ocorridas nos dias 11 e 12 na Avenida Guaicurus, na saída para São Paulo. A terceira foi do motociclista Haroldo José Rodrigues Nobre, 25, que colidiu a motocicleta contra um ônibus da Viação Cidade Morena.

Cinto - Segundo o comerciante Valdecir Gomes do Prado, 34 anos, o caminhão trafegava na Avenida Mascarenhas de Moraes, quando perdeu o controle ao fazer a rotatória no cruzamento da Rua 14 de Julho.

Após perder o controle, o caminhão bateu no canteiro central da avenida e tombou. O condutor, que estava sem o cinto de segurança, rolou para o lado do passageiro e teve a cabeça prensada pela cabine do caminhão. As pernas do homem ficaram para fora do veículo, no asfalto.

Populares chegaram a quebrar o vidro para socorrê-lo, mas ele morreu antes de receber ajuda.

De acordo com a perícia, não havia sinais de frenagem na pista. A hipótese mais provável para o acidente foi a perda de controle do veículo, que poderia estar com excesso de peso.

Segundo o companheiro de trabalho, o motorista Osvaldo Ichio, 55, Valdemar é de Rio Brilhante e há cerca de 40 dias trabalhava como prestador de serviço à Financial Construtora Industrial, da Capital. O filho da vítima presta o mesmo tipo de serviço na empresa.

Perigo - Para o estudante Joab Alves, 22, o cruzamento é muito perigoso, apesar de contar com uma lombada eletrônica e rotatória. Após passar o redutor de velocidade, os veículos ganham velocidade para passar na rotatória.

Ele contou que já viu de 12 a 13 acidentes graves no trecho. Em outra ocorrência, um caminhão de boiadeiro tombou no local.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions