A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

27/10/2010 16:15

Motorista de Siena diz que não ouviu sirene de camburão

Redação

O motorista do Siena que colidiu com uma viatura da Polícia Civil nesta manhã, Roberto Schramm Fragnan, de 29 anos, justificou à Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) que estava com os vidros fechados e o ar condicionado do veículo ligado e por isso não ouviu a sirene da viatura onde eram transportados dois acusados de assassinar o vereador de Alcinópolis.

Na versão de Roberto, ele seguia pela avenida Afonso Pena pela faixa no meio da pista e o sinal estava verde quando ele passou e atingiu o camburão, que capotou com o impacto.

Conforme o boletim de ocorrência registrado sobre o caso, foram constatados vestígios de frenagem do Siena em 5,4 m da via antes do ponto de impacto. No local foi recolhido um fragmento ósseo de uma das vítimas.

A Polícia Civil informou que irá instaurar inquérito para apurar de quem foi a responsabilidade do acidente, que deixou três policiais civis e dois detentos feridos, todos levados para a Santa Casa.

Segundo informado pela assessoria de imprensa do hospital, Ireneu Maciel, de 37 anos, está consciente e orientado e aguarda no pronto socorro para fazer uma tomografia.

Já o cunhado dele, Valdemir Vansan, de 43 anos, teve traumatismo craniano e sofreu uma fratura na perna esquerda. Conforme o hospital, ele está no centro cirúrgico neste momento.

O policial Jurandir Inácio Cândido, de 45 anos, sofreu uma escoriação na cabeça. Dirceu da Silva Santos, de 52 anos, teve suspeita de lesão interna, e Claudson Ferreira da Costa, de 40 anos, sofreu escoriações acima do olho direito. Os dois primeiros foram encaminhados ao hospital, mas não há informações sobre o estado de saúde deles.

Um pedestre de 70 anos que passava pelo local foi atingido por um dos veículos e sofreu escoriações no rosto e também foi levado ao hospital, mas passa bem.

Encomendado - Os presos que eram transportados hoje foram presos em flagrante após o assassinato do vereador Carlos Antônio Carneiro, ocorrido às 12h30 de ontem na esquina da avenida Afonso Pena com a rua Guia Lopes, em Campo Grande.

O vereador foi assassinado com três tiros a queima roupa e morreu no local. Uma viatura que passava pela Afonso Pena prendeu o atirador que confessou que receberia R$ 20 mil pelo crime de pistolagem. O motociclista também foi preso, mas nega participação no crime. Na noite de ontem, a Polícia localizou Valdemir.

Ele é acusado de ser o mediador entre o mandante do crime e os pistoleiros, e foi o que sofreu ferimentos de maior gravidade no acidente.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions