A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/01/2010 09:00

Motoristas amargam prejuízo duplo com furto

Redação

No dia 22 de dezembro o Fiat Uno, placas GTL-1018, de Sharlene Fulop Alcântara, 27 anos, foi furtado na avenida Afonso Pena, por ironia, próximo a sede da Ciptran (Companhia Independente de Transito), e em plena 11h30 da manhã.

Pior que ter o veículo levado pelo ladrão e continuar com dezenas de prestações de financiamento a vencer. Ainda faltam, aproximadamente, 36 parcelas a serem pagas e Sharlene tenta negociar com o banco uma maneira de reduzir as prestações.

Ela é uma das vítimas da onda de furto na cidade. No fim de semana, ladrões levaram seis veículos no período de aproximadamente cinco horas, entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado.

Há casos em o seguro substitui o veículo ou mesmo uma previsão contratual no financiamento, prevendo a situação, mas quem não é contemplado por esses recursos, só resta quitar o débito e apelar para a Polícia.

Alexandre Monteiro Rezende, superintendente em exercício do Procon, lembra que se não houver uma previsão contratual no financiamento, não há como suspender o pagamento das parcelas. "Por isso é importante analisar o contrato, na maioria das vezes as pessoas não sabem", recomenda.

No caso de Sharlene, ele diz que quando fez o financiamento do Uno deixou o seguro de lado porque não foi aprovado por problemas no chassi do carro, que estava ilegível. "Na época não atentamos a isso e o financiamento do veiculo, foi aprovado sem o seguro".

Moto

No dia 22 de dezembro o Fiat Uno, placas GTL-1018, de Sharlene Fulop Alcântara, 27 anos, foi furtado na avenida Afonso Pena, por ironia, próximo a sede da Ciptran (Companhia Independente de Transito), e em plena 11h30 da manhã.

Pior que ter o veículo levado pelo ladrão e continuar com dezenas de prestações de financiamento a vencer. Ainda faltam, aproximadamente, 36 parcelas a serem pagas e Sharlene tenta negociar com o banco uma maneira de reduzir as prestações.

Ela é uma das vítimas da onda de furto na cidade. No fim de semana, ladrões levaram seis veículos no período de aproximadamente cinco horas, entre a noite de sexta-feira e a madrugada de sábado.

Há casos em o seguro substitui o veículo ou mesmo uma previsão contratual no financiamento, prevendo a situação, mas quem não é contemplado por esses recursos, só resta quitar o débito e apelar para a Polícia.

Alexandre Monteiro Rezende, superintendente em exercício do Procon, lembra que se não houver uma previsão contratual no financiamento, não há como suspender o pagamento das parcelas. "Por isso é importante analisar o contrato, na maioria das vezes as pessoas não sabem", recomenda.

No caso de Sharlene, ele diz que quando fez o financiamento do Uno deixou o seguro de lado porque não foi aprovado por problemas no chassi do carro, que estava ilegível. "Na época não atentamos a isso e o financiamento do veiculo, foi aprovado sem o seguro".

Moto

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions