A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

04/09/2015 14:50

Motoristas começam a pagar dia 14 e valor do pedágio varia 53% em MS

Alan Diógenes
Empresa começou a orientar os motoristas sobre a cobrança do pedágio (Foto: Divulgação)Empresa começou a orientar os motoristas sobre a cobrança do pedágio (Foto: Divulgação)

O valor do pedágio vai ter variação de 53% nas nove praças de Mato Grosso do Sul, entre R$ 4,70 e R$ 7,20 para automóveis. Os motoristas começam a pagar a partir do dia 14 deste mês, conforme a CCR MS Via, que obteve o aval da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre).

Para acostumar o usuário, a empresa já está fazendo orientação nas praças. Antes de iniciar a cobrança, a empresa cumpriu a exigência do contrato, que era duplicar 10% dos 847 quilômetros repassados há 18 meses. 

O preço do pedágio para quem passar por Campo Grande, no KM- 432, por exemplo, vai variar de R$ 3,60 a R$ 64,80. O valor depende do tipo de veículo que vai de motocicletas a carretas bitrem. Quem passar pelo posto de carro, caminhonte ou furgão irá pagar R$ 7,20.

Já no posto de cobrança localizado no KM-28, em Mundo Novo, a cobrança varia de R$ 2,30 a R$ 42,30. Em Itaquiraí; KM- 123, o valor do pedágio será de R$ 3,20 a R$ 57,60.

Em Caarapó no KM-227, o valor varia de R$ 3,20 a R$ 58,50. Rio Brilhante repete os mesmos valores cobrados em Caarapó.

No município de Jaraguari no KM-533, a variação é de R$ 2,80 a R$ 50,40. São Gabriel do Oeste, KM- 603, os valores vão de R$ 2,70 a R$ 49,50.

Para finalizar, em Rio Verde de Mato Grosso, KM- 703, o preço do pedágio vai de R$ 3,60 a R$ 64, 80, mesmos valores que serão praticados na Capital. Em Pedro Gomes, KM- 817, os valores vão de R$ 2,70 a R$ 48,60.

Condutores de veículos com mais de nove eixos e os denominados veículos especiais, que transportam cargas superpesadas e indivisíveis, a concessionária cobrará a tarifa básica, R$ 0,06488, a cada 100 quilômetros percorridos, vezes o número de eixos. Veículos oficiais de do Corpo Diplomático não pagam nada.

Como auxílio na divulgação da operação assistida aos motoristas, foram afixadas faixas em pontos estratégicos da rodovia. Além disso, os painéis eletrônicos de mensagens variáveis exibem mensagens informativas. Nas cabines, os usuários recebem um folheto informando sobre a cobrança.

Duplicação - O longo do mês de agosto, a CCR MSVia entregou ao tráfego os 10 primeiros trechos de duplicação, que totalizam cerca de 90 quilômetros de extensão, atendendo à exigência contratual de concluir pelo menos 10% de duplicação da rodovia. As novas pistas duplicadas contam com duas faixas de rolamento com 3,60 metros de largura, cada, mais acostamento com 2,50 metros de largura, cada, e faixa de segurança à esquerda, de 60 centímetros. O canteiro central que separa a nova pista da pista antiga conta com gramado.

Após 16 meses do início das atividades na BR-163/MS, a CCR MSVia já injetou mais de R$ 730 milhões em obras, serviços, equipamentos e mão de obra, que proporcionaram ao usuário da rodovia melhores condições de trafegabilidade e segurança. Nos primeiros cinco anos da concessão serão gastos cerca de R$ 3,5 bilhões.

Tabela com todos os preços que serão cobrados por região e tipo de veículo. (Foto: Divulgação)Tabela com todos os preços que serão cobrados por região e tipo de veículo. (Foto: Divulgação)


Muito caro pra uma rodovia que tem apenas alguns pouquíssimos km de duplicação. E agora que vão começar a cobrar eu aposto que as obras vão ficar mais demoradas e vamos pagar muito pedágio por muitos anos sem estar toda duplicada...
 
Jorge em 04/09/2015 17:23:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions