A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/03/2015 14:27

MPE investiga diretor do Hospital Regional por acumulo de cargos

Michel Faustino

O diretor clínico do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, o médico Alexandre Frizzo, está sendo investigado pelo MPE-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) por suposto acumulo de cargos no serviço público de saúde do Estado e por “atuar” mesmo após ter sido aposentado.

Conforme o inquérito civil conduzido pelo promotor de Justiça Henrique Franco Cândia, da 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da comarca de Campo Grande, o médico está sendo investigado por eventual ato de improbidade administrativa por cumular um cargo na área de saúde do município de Campo Grande e dois no Governo do Estado. A denúncia aponta ainda que o médico teria continuado a desempenhar suas atividades junto ao Estado mesmo aposentado.

Procurado pelo Campo Grande News, Alexandre Frizzo, negou qualquer irregularidade e afirmou que foi “desligado” da função que exercia no serviço de saúde de Campo Grande em 2007 em função de complicações decorrentes de um infarto e um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e atualmente atua “exclusivamente” como diretor clínico do HR.

De acordo com Frizzo, na época, ele era lotado na Prefeitura e no Governo do Estado e por ter ficado debilitado foi afastado das funções nas duas esferas. O médico explica que a Prefeitura não iria mais o “integrar” no quadro de funcionários e lhe concedeu aposentadoria. No entanto, no Estado, ele foi reintegrado após passar por um período de readaptação.

Segundo ele, a situação também foi questionada pelo MPE em 2008, no entanto, não foi comprovada nenhuma irregularidade. Questionado sobre os motivos em que a denúncia teria sido novamente “provocada”, Frizzo alega questões políticas.

“Eu estou absolutamente tranquilo. Sempre exerci o meu trabalho com dignidade e até mesmo depois de estar debilitado permaneci me dedicando a medicina. São cerca de 35 anos dedicados a medicina que ainda irão se estender um pouco”, completou.

Alexandre Frizzo tem 65 anos, e atua como médico no Governo do Estado desde 1978. Atualmente responde como diretor clínico do Hospital Regional. Na Prefeitura Municipal de Campo Grande atuou de 1994 a 2007 como médico plantonista.

Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions