A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Abril de 2018

26/02/2018 11:00

MS conseguiu aprovar 85% dos projetos na Caixa, diz superintendente

Campo Grande terá 1138 novas moradias sociais e Sete Quedas 100; os contratos foram assinados nesta segunda-feira

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Superintendente da Caixa em MS, Evandro Narciso Lima. (Foto: Marcos Ermínio).Superintendente da Caixa em MS, Evandro Narciso Lima. (Foto: Marcos Ermínio).

Mato Grosso do Sul conseguiu aprovar 85% dos projetos de unidades habitacionais apresentados à CEF (Caixa Econômica Federal). A afirmação é do superintendente do banco no Estado, Evandro Narciso de Lima, durante a assinatura de contratos para 1238 moradias sociais, nesta segunda-feira (dia 26).

As duas cidades beneficiadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida são Campo Grande, com 1138, e Sete Quedas, 100 unidades.

Para o superintendente, o momento de hoje “é histórico”, pois dá início ao programa da Caixa Econômica em 2018. Ressalta, ainda, que Mato Grosso do Sul conseguiu ser contemplado em uma seletiva restrita, com número menor de projetos aprovados.

“Muito disso foi em função do comprometimento dos órgãos municipais, estaduais e federais, além da própria iniciativa privada e dos órgãos reguladores”. Segundo Evandro, MS teve a melhor performance do País, com 85% dos projetos aprovados em todo o País.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que as equipes técnicas, além dos gestores, foram os responsáveis pela aprovação das unidades habitacionais. Afirma, ainda, que nos três anos de governo, já foram aprovadas 18,6 mil casas no Estado, entre as entregues e as que estão em fase de acabamento.

Nos próximos dias, novos projetos de habitação devem ser apresentados por meio do BNHR (Programa Nacional de Habitação Rural) e FDS (Fundo de Desenvolvimento Social). Não foi detalhado quais cidades e quantidades.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), disse que a Capital “não foi sorteada, mas escolhida de forma técnica”, pois cumpriu os requisitos necessários. “Campo Grande ficou de fora nos anos anteriores porque não teve capacidade técnica de ser reconhecida a nível nacional”.

Segundo o chefe do Executivo municipal, das 5,5 mil cidades no País, 55 apenas conseguiram ter os projetos aprovados. A Capital teria tido nota máxima na entrega de documentos.

Obras – A construção das casas deve começar em 30 dias, afirmou mais cedo governador. O secretário de Infraestrutura de MS, Marcelo Miglioli, disse que a secretaria vai cumprir os compromissos firmados com as prefeituras.

As unidades habitacionais são destinadas às famílias que ganham até R$ 1,8 mil por mês. A seleção de beneficiários será feita posteriormente.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions