A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

26/11/2010 07:39

Nas ruas, alunos defendem cartilha polêmica

Redação

O "Caderno das Coisas Importantes", elaborado pelo MEC (Ministério da Educação) para ser distribuído nas escolas de todo o País, pode ser barrado em Campo Grande, no que depender da Câmara de Vereadores. Junto a instalação de máquinas de distribuição de camisinhas, também existe publicação destinada a alunos do ensino médio, cujo teor levanta polêmica e seria o motivo para o veto na Capital. As escolas podem optar em participar ou não do programa.

Presidente da Câmara de Campo Grande, o vereador Paulo Siufi (PMDB) avalia que o material pode despertar, nos jovens que ainda não tem vida sexual ativa, o estímulo sexual. Para ele, a educação é o melhor caminho, e não a banalidade. Ele elaborou projeto que veta a distribuição do material nas escolas.

Indo contra a banalidade sexual é que o MEC se comprometeu em elaborar o arquivo das coisas importantes. O caderno contém espaços para os jovens detalharem informações pessoais como nome, endereço e até mesmo seu estilo.

O Campo Grande News apresentou o material a vários alunos de ensino médio nas ruas da Capital e constatou a divergência de opiniões sobre a proposta do MEC, quanto à implantação das máquinas, mas em relação às cartilhas, a aprovação é geral.

Muitos entendem que a implantação de máquinas de distribuição gratuita de preservativos vai estimular a prática do sexo, enquanto outros alegam que atualmente há excesso de informações e os adolescentes simplesmente podem se prevenir, caso as escolas do município adotem o programa.

Luiz Henrique da Silva Soares, de 18 anos, é a favor da distribuição dos cadernos e da implantação das máquinas de camisinhas nas escolas de Campo Grande. O estudante conta que "barrar a ação do MEC, por se tratar de uma medida de educação e saúde, além de estimular a prevenção, é incoerente".

Contrário à opinião do colega, Jonatas dos Santos, 18 anos, diz que é a favor da distribuição das cartilhas, mas que não aprova a instalação de máquinas de preservativos. "Realmente incentiva a prática do sexo".

Para Marco Antonio Januário de Freitas, 16 anos, "hoje em dia, se você for ao posto, recebe camisinha de graça. Se participar de determinadas campanhas e palestras, recebe camisinha de graça. Porque não disponibilizar camisinha de graça nas escolas?", questiona.

As amigas Thaisa Rosa, 14, e Heloisa Alves, 16 anos, são favoráveis às duas propostas e alegam que é uma medida de conscientização e prevenção. Joyce Silva, 16, e Giulia Marques, discordam do vereador Paulo Siufi sobre a banalização do sexo e informam que os cadernos possuem conteúdos de cunho educativo, além de informações precisas e essenciais como masturbação e doenças sexualmente transmissíveis.

"Quanto às máquinas, também somos favoráveis. Hoje, as televisões acabam incentivando muitos adolescentes e até crianças à prática sexual. O MEC apenas está cumprindo seu papel educacional e garantindo a prevenção", frisa Giulia.

O caderno - Por meio de uma agenda com telefones, e-mails e blogs, amigos dos estudantes que forem agraciados com o caderno poderão inserir informações e deixar recados na cartilha. Dúvidas quanto à Aids e outras DSTs (Doenças Sexulmente Transmissíveis) também são esclarecidas nas páginas do arquivo.

O MEC detalha o que significa uma DST, como o adolescente pode saber se tem uma doença dessas, o que pode fazer se um dos sintomas explicados for constatado em seu corpo e ainda o que não devem fazer. Sobre a Aids, pela cartilha os estudantes serão informados a respeito de o que é, como se pega, como saber se tem o HIV e ainda aborda a diferença entre a Aids e o HIV.

Masturbação - Na página 6, o MEC alerta os alunos sobre os perigos que eles podem encontrar numa "balada", como bebidas, drogas, assaltos, sexo desprotegido e más companhias. Em determinado tópico, os adolescentes são orientados a, muitas vezes, evitar programações com muitas pessoas, inclusive para achar um tempo e um lugar para promoverem uma auto-reflexão sobre as coisas.

A masturbação masculina e a masturbação feminina são abordadas como ações normais na vida dos estudantes. Por meio de textos, a cartilha informa os estudantes sobre as consequências de masturbações frequentes e também orienta os adolescentes sobre como proceder com a higiene.

Até a alimentação é enfocada no caderno, por meio de dicas sobre quais alimentos devem ser evitados e quais podem ser consumidos normalmente. Um incentivo à prática das aulas de educação física também é disseminado na publicação.

Preocupações com o tamanho, formato e volume dos seios, do corpo, do nariz e da barriga, são comuns em todas as idades. Na cartilha, é destacado que os estudantes devem respeitar diferenças e aproveitar o que cada um tem de melhor.

Uso da camisinha - Um questionário sobre conhecimento a respeito do que é camisinha também é oferecido aos estudantes no caderno. Numa página, através de desenhos educativos, é informado como o adolescente pode proceder na colocação do preservativo.

A camisinha sempre deve estar acompanhando o adolescente onde ele estiver, afinal, os estudantes podem ser pegos de surpresa na hora do sexo. Fora isso, também há dicas de músicas, jogos, livros e até filmes que abordam temáticas homossexuais, diversidade, relacionamento etc.

Prevenção - O material faz parte do projeto Saúde e Prevenção nas Escolas e objetiva incentivar a prevenção às DSTs, Aids, além de ampliar a informação e o diálogo sobre outras questões importantes para os jovens, como a sexualidade, o comportamento, a cidadania, a saúde e o bem estar.

MEC, Ministério da Saúde, Unesco e Unicef apoiam a iniciativa.

Faça o download da cartilha

Último sorteio da Mega-Sena na semana pode pagar até R$ 23 milhões
Neste sábado (18) o último dos três sorteios da semana da “Mega-Sena dos Pais) pode pagar para um ou mais acertadores até R$ 23 milhões. Durante os o...
Gabaritos do Enceja já estão disponíveis no site do Inep
O Ministério da Educação (MEC) divulgou no final da tarde de hoje (17) gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens...
Capes torna mais rígida avaliação de cursos de pós-graduação
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) tornou mais rígida a avaliação dos cursos de pós-graduação no país. De acordo c...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions