A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/01/2009 14:54

Nelsinho acaba com adicional aos amarelinhos por multas

Redação

Após anos de ataques, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), anunciou nesta tarde que vai cancelar a produtividade dos amarelinhos referente a emissão de multas e guincho de veículos.

Ele vai baixar novo decreto, modificando o atual (9.544/06), que regulamenta a atividade da categoria, cancelando os dois artigos que versam sobre a bonificação recebida pelos agentes toda vez que multam ou guincham algum carro em Campo Grande.

"A gente sabe da polêmica da questão dos amarelinhos, vamos demonstrar para a sociedade que não existe indústria da multa, o decreto foi feito para prestigiar uma categoria. O item que fala da pontuação em relação ao número de multas não vai valer, continua lá, mas vai ter outro decreto dizendo que aquele item não vale", esclareceu o prefeito.

Segundo Nelsinho Trad, os amarelinhos continuarão ganhando bonificações que vão levar em conta pontualidade, orientação adequada à população no trânsito e plantões realizados.

"Vamos cobrar isso, para que eles possam deixar a população mais segura no transito, quem assim fizer ganha por produtividade", garantiu.

Mudanças - De acordo com Nelsinho, veículos agora só serão guinchados em Campo Grande se oferecerem riscos. "Vamos estabelecer parâmetros e normas. Essa questão de guinchar sempre incomodou e vai ser feita somente os casos em que tiver algum perigo ou situação de risco, vamos levar o veículo para o Detran, como prevê a legislação de trânsito", comentou.

A maior reclamação era o fato dos amarelinhos removerem veículos apenas por conta da falta de pagamento do parquímetro.

Reunião - O novo diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Rudel Trindade Júnior, disse que as multas e guinchos não serão mais "computados" em pontuação de amarelinhos.

Ele também anunciou que deve se reunir, na semana que vem, com os 28 amarelinhos que atuam em Campo Grande, para discutir a postura que eles deverão adotar daqui para frente.

"Vamos discutir postura, normas e regras, o que o prefeito determinou é que tenhamos transparência no nosso trabalho, que a gente deixe claro para a população cada ação que estamos empreendendo e porque cada coisa é feita", esclareceu.

Segundo o secretário, hoje os amarelinhos recebem cerca de R$ 2.400 bruto.

A questão rendeu denúncias ao Ministério Público estadual e inúmeras audiências sobre o assunto.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions