A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

05/06/2017 18:26

Número de assassinato de jovens reduz 14,3%, aponta Atlas da Violência

Dados do estado estão abaixo da média nacional, que registrou aumento de 16,7% no número de mortes em pessoas de 15 a 29 anos.

Anahi Gurgel
Jovem de 20 anos foi assassinado no Bairro Itamaracá, em 2015. Houve queda de 14,3% no número de mortes em pessoas entre 15 e 29 anos. (Foto: Jovem de 20 anos foi assassinado no Bairro Itamaracá, em 2015. Houve queda de 14,3% no número de mortes em pessoas entre 15 e 29 anos. (Foto:

Mato Grosso do Sul registrou queda de 14,3% no número de homicídios em pessoas com idade de 15 a 29 anos. Entre 2005 e 2015, 325 mil jovens foram assassinados no estado, de acordo com o Atlas da Violência 2017, relatório divulgado nesta segunda-feira (05) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Também houve, no estado, redução de 18% no número de assassinatos em jovens no período de 1 ano, ou seja, entre 2014 e 2015. A pesquisa tem como base o SIM (Sistema de Informação sobre Mortalidade), do Ministério da Saúde, e mostra que o estado está na contramão da média brasileira.

Felizmente, na contramão. Em todo o país, mais de 318 mil pessoas nessa faixa etária foram mortas por agressão e violência, um aumento de 16,7%. E justamente os assassinatos representam quase a metade das causas de morte de jovens de 15 a 29 anos, isto é, 47,8%.

Os homens jovens continuam sendo as principais vítimas, com mais de 92% dos registros.
No Mato Grosso do Sul, ocorreram 308 mortes em jovens no ano de 2005, e 264 em 2015, sendo que o pico dos óbitos dessa natureza foi em 2009, com 354 ocorrências.

Mulher de 20 anos foi assassinada em sua casa, em abril de 2015, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Mulher de 20 anos foi assassinada em sua casa, em abril de 2015, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Assassinato de mulheres - O atlas revela que em dez anos, 766 mulheres foram assassinadas em Mato Grosso do Sul, com diminuição de 17,1% nesse período. Considerando o último ano do estudo, a queda foi bastante significativa: 31,8%.

No País, os homicídios de mulheres somaram cerca de 48 mil, sendo 4.621 em 2015. Ainda que a taxa de homicídio de mulheres tenha crescido 7,5% em 10 anos, foi verificada queda de 5,3% apenas no último ano da série, entre 2014 e 2015. Contudo, com base nesses dados do SIM não é possível identificar que parcela corresponde às vítimas de feminicídios.

Enquanto a mortalidade por homicídio de mulheres não negras (brancas, indígenas e amarelas) caiu 7,4% no período analisado, a mortalidade de negras aumentou 22%, chegando à taxa de 5,2 mortes para cada 100 mil.

No estado, a taxa de homicídio por 100 mil habitantes de negras era de 5,6 em 2005, com ápice de 7,2 em 2012 e 5,4 em 2015, uma redução de 4,6% em dez anos e 17,1% no último ano do levantamento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions