ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 

Cidades

Obra de residencial de R$ 200 mi começa no 2º semestre

Por Redação | 05/05/2010 10:20

A obra do residencial com 3,1 mil unidades na região do Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, vai começar no segundo semestre. O projeto é orçado em R$ 200 milhões e será executada pelo grupo mexicano Homex.

Após ser aprovada pelos vereadores em sessão extraordinária na segunda-feira, foi publicada hoje a lei que institui o plano de operação urbana consorciada para qualificação urbanística e ambiental nas regiões do Lagoa, Anhanduizinho e Bandeira.

De acordo com o secretário municipal de Governo, Rodrigo Aquino, com a publicação da lei, representantes do grupo mexicano apresentarão o projeto à prefeitura. Campo Grande estava disputando o investimento com São José dos Campos, no interior de São Paulo, contudo o grupo já se decidiu pela Capital. "Está garantido", assegura o secretário.

O projeto tem prazo de dois anos para ser concluído. Conforme a lei, se a obra de contrapartida atrasar por mais de seis meses a operação consorciada entre o poder público e a iniciativa privada será cancelada. A prefeitura excluiu da operação as áreas já definidas para ampliação do aeroporto internacional.

Além da construção dos imóveis, a iniciativa privada deverá arcar com os custos de pavimentação asfáltica, rede de drenagem, coleta e tratamento de esgoto, ciclovias e linhas de ônibus, além da implantação dos parques lineares dos córregos Lagoa, Lageado e Anhanduí.

A lei permite que a prefeitura faça desapropriação para proporcionar a ligação entre bairros adjacentes. O documento ainda estabelece que a população afetada diretamente pelas desapropriações deverá ser atendida por programas previstos na Política Municipal de Habitação e Interesse Social.

Prazos

Nos siga no Google Notícias