A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

16/12/2016 14:10

Operação para reduzir acidentes começa hoje e segue até o Carnaval

Christiane Reis
Em Três Lagoas, a mobilização foi na venida Ranulpho Marques Leal (BR-262) com a Rua Egídio Thomé. (Foto: Ricardo Ojeda)Em Três Lagoas, a mobilização foi na venida Ranulpho Marques Leal (BR-262) com a Rua Egídio Thomé. (Foto: Ricardo Ojeda)

Ações de fiscalização e educativas serão realizadas ao longo das rodovias federais, que cortam o Estado de Mato Grosso do Sul. Denominada Operação Integrada Rodovida, o trabalho terá apoio de agentes de trânsito dos órgãos municipais, estaduais, policiais militares e profissionais de saúde.

Segundo informações da assessoria de imprensa da PRF (Polícia Rodoviária Federal), o trabalho será integrado e se trata de uma operação nacional que envolve Ministério da Justiça, Saúde, Transportes e das Cidades. O intuito é a redução de acidentes nas rodovias.

A PRF informou ainda que a operação teve início na manhã desta sexta-feira (16), onde foi a mobilização de lançamento, e segue até o Carnaval. Cartilhas educativas também estão sendo distribuídas.

Em Três Lagoas, a mobilização ocorreu na Avenida Ranulpho Marques Leal (BR-262) com a Rua Egídio Thomé e a expectativa é que os trabalhos sigam até o dia 05 de março, segundo informações do Perfil News. 

Nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro há aumento do fluxo de veículos e de passageiros nas rodovias federais, em função das férias escolares e das festas de natal, ano novo e carnaval.

Nacional – Em todo o País a Operação vai contar com a presença de 10 mil policiais rodoviários ao longo das estradas federais, que terão o apoio de pelo menos 40 mil agentes de trânsito de órgãos municipais, estaduais, além de policiais militares e profissionais de saúde, segundo informações da Agência Brasil.

Levantamento mapeou 100 trechos críticos em rodovias federais de 17 estados. O pior trecho está entre os quilômetros 260 e 270 da BR-101, no estado do Espírito Santo. Os segundo e terceiro piores trechos fazem parte da mesma rodovia, no estado de Santa Catarina.

Desde 2011, quando a primeira operação integrada foi realizada, a PRF registrou a interrupção do crescimento do número de acidentes fatais. Mas, ainda não houve redução significativa. A falha humana continua sendo a principal causa dos acidentes, aliada à condição precária das rodovias.

Texto editado às 14h48 para acréscimo de informações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions