ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Pai admite que adolescente morta era usuária de drogas

Por Redação | 05/05/2010 17:24

Moraci Pereira Brandão, pai da adolescente Jéssica Brandão de Lima, de 17 anos, morta no dia 25 de abril, admitiu que sabia há algum tempo que a garota era usuária de drogas.

Ele prestou depoimento hoje ao delegado do 4º Distrito Policial, Wellington de Oliveira, e negou que a cocaína e porção de maconha encontradas no quarto da garota pertencessem a ele, porém, uma das possibilidades investigadas pela Polícia é justamente essa.

A causa da morte de Jéssica ainda não foi determinada, mas foram solicitados exames que ainda são aguardados. A principal suspeita é que ela tenha sofrido overdose, não foram encontrados sinais de violência no corpo. Os pais alegaram várias vezes que ela tinha hematomas e negavam que ela fosse usuárias de drogas.

O delegado explica que o prazo para conclusão dos exames foi dilatado, a pedido dos peritos. A mãe da garota ainda não prestou depoimento, alegando não estar em condições psicológicas para isso, mas deve ser ouvida na segunda-feira.

Até então o namorado dela Adriano da Costa e Silva, de 25 anos, preso dias após a morte, era apontado como o principal suspeito de fornecer a droga para a adolescente. Ele confirmou que ambos beberam e consumiram cocaína na madrugada em que Jéssica morreu.

Ela morava com o namorado na casa dos pais, no bairro Cidade Morena, onde morreu e por isso, eles podem ser responsabilizados com base no artigo 19 de o Estatuto da Criança e Adolescente, que reza: "Toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e comunitária, em ambiente livre da presença de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes".

Nos siga no Google Notícias