A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

29/01/2018 10:54

Paraguai exige comprovação de vacina contra a febre amarela de brasileiros

Em MS, documento só é emitido no posto da Anvisa do Aeroporto Internacional de Campo Grande

Anahi Zurutuza
Ampôla com doses que imunizam contra a febre amarela (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Ampôla com doses que imunizam contra a febre amarela (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

Diante dos surtos de febre amarela em alguns estados, o Governo do Paraguai passou a exigir de brasileiros o certificado internacional de vacinação contra a doença de brasileiros. O documento é emitido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e em Mato Grosso do Sul, o comprovante só é impresso no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

O governo paraguaio não deixou claro como fará o controle nas cidades sul-mato-grossenses que fazem fronteira seca com o país vizinho, como por exemplo em Ponta Porã que fica ao lado de Pedro Juan Caballero, cidade que recebe muitos brasileiros para compras.

No dia 23 de janeiro, a diretoria de Vigilância em Saúde, conforme apurou o jornal ABC Collor, enviou nota técnica à diretoria de Migrações, pedindo que o cartão de vacinação seja exigido de brasileiros antes que entrem no país vizinho. Os mesmo serve para paraguaios que vierem ao Brasil.

As recomendações da vigilância para os paraguaios são as mesmas que o Ministério da Saúde faz aos brasileiros. Viajantes devem ser vacina com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem e basta ter se vacinação uma vez na vida para estar imunizado.

A Secretaria Municipal de Saúde Pública de Campo Grande informa que para obter o certificado com a Anvisa é precisar estar com a carteira de vacinação, emitida pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em mãos.

“Caso a pessoa não tenha carteirinha de imunização, ela deve se dirigir até a unidade de saúde mais próxima da casa dela e fazer a verificação no sistema e se vacinar caso ainda não tenha o feito”, completa a Sesau. O mesmo vale para quem vive em outras cidades do Estado, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Vacina contra febre amarela deve ser aplicada dez dias antes da viagem
A poucos dias do início do carnaval, o Ministério da Saúde reforçou hoje (29) que a vacina contra a febre amarela deve ser aplicada pelo menos dez di...
ICMBio recomenda vacina da febre amarela a visitantes de parques nacionais
O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão de 324 unidades de conservação federais, recomenda a vaci...
Produção de vacina contra febre amarela deve dobrar no país
A partir de junho deste ano, 4 milhões de doses mensais da vacina contra a febre amarela devem entrar no mercado, informou o ministro da Saúde, Ricar...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions