A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/05/2012 16:15

Perigo de epidemia da dengue tipo 4 em MS começa a preocupar

Elverson Cardozo
No posto do bairro Coronel Antonino, número de casos suspeitos aumentou nos últimos 20 dias. (Foto: Minamar Júnior)No posto do bairro Coronel Antonino, número de casos suspeitos aumentou nos últimos 20 dias. (Foto: Minamar Júnior)

O risco de uma epidemia da dengue tipo 4 em Mato Grosso do Sul já começa a preocupar, diante dos dados do Ministério da Saúde revelando que o vírus representa um terço de confirmações da doença no Estado no primeiro quadrimestre deste ano.

Embora não seja considerado mais agressivo que os outros casos da doença, a preocupação é por conta da baixa imunidade e resistência a esse tipo de vírus. Além disso, nesta época do ano, por conta do tempo úmido, aumenta o número de notificações.

No posto de saúde do bairro Coronel Antonino, a média de atendimento, por turno, é de 15 pacientes que dão entrada apresentando sintomas da dengue. Gerente da unidade, Ivair de Souza, de 30 anos, explica que o número casos suspeitos atendidos na unidade começou a aumentar a pouco mais de 15 dias.

Só este mês, até agora, a unidade de saúde já realizou 90 notificações. Ivair afirma que dos casos suspeitos a média de confirmação fica em torno dos 30%.

Para o secretário de saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, a preocupação com a proliferação do vírus tipo 4 deve ser a mesma com relação aos outros casos da doença. A forma de combate também.

Segundo Mazina, os trabalhos devem envolver toda a sociedade, não só do poder público. As formas de prevenção, declarou, são as mesmas para os outros casos da doença, que incluem visitas domiciliares, retiradas dos focos, borrifação, entre outras ações.

Sobre a possibilidade de uma epidemia em Campo Grande, Leandro Mazina acredita que a situação só chegará a esse nível se nada for feito até o fim do ano.

Epidemia - Para ao infectologista Rivaldo Venâncio, é possível que haja uma epidemia em todo o Brasil, em áreas que não apresentam proteção contra a doença, como nas localidades apontadas pela pesquisa. “Nesses locais as pessoas não possuem anticorpos contra o tipo 4”, afirmou.

Mas a 4ª classificação da dengue, segundo o médico, é apenas uma tipificação e não está relacionada à escala de maior ou menor gravidade.

O aumento de casos, explicou, está associado à mudança climática, como as quedas de temperatura e chuva. A expectativa é que com a chegada da primavera e do verão o número de casos diminua. “A única forma de evitar a doença é impedir o Aedes Aegypti” , finalizou.

Pesquisa – Se comparado ao mesmo período do ano passado, os casos de dengue tipo 4 em Mato Grosso do Sul representam 27,8% das confirmações da doença registradas no primeiro quadrimestre desde ano.

A pesquisa do Ministério da Saúde, divulgada nesta quinta-feira (17), revela ainda que o Estado contabiliza, só este ano, 366 casos da doença. Deste total, 79 foram positivos.

A maior incidência é do tipo 2 com 40,5% dos casos, enquanto a do tipo 1 representa 31,6% do total. O vírus tipo 3 não foi constatado entre as amostras.

Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...


Meu marido e eu pegamos dengue, ficamos dez dias muito mal, depois de dez dias fizemos a sorologia, e o resultado sai em vinte dias, do que adianta essa sorologia se demora tanto? Quando as pessoas vão se concientizar de que essa doença é cruel, moro perto do jockei onde tem agora os shows, a sujeira que fica mais de mes perto do evento é inacreditável, copos jogados em plena avenida,um chiqueiro
 
cinthia aguinagaldi em 19/05/2012 09:33:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions