A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/11/2015 16:45

Peritos seguem em greve e só 30% dos agendamentos são atendidos

Mariana Rodrigues
Apenas 30% das perícias que já estavam agendadas, estão sendo feitas em Mato Grosso do Sul. (Foto: Gerson Walber)Apenas 30% das perícias que já estavam agendadas, estão sendo feitas em Mato Grosso do Sul. (Foto: Gerson Walber)

Em greve há 74 dias, os peritos no INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) em Mato Grosso do Sul estão realizando apenas 30% dos atendimentos de perícias de benefícios para portadores de deficiência e auxílio doença que já estavam agendadas. Porém, quem precisa retornar ao trabalho e necessita de um laudo pericial para comprovar que está apto para exercer as atividades precisa esperar até que o atendimento volte ao normal.

A greve segue por tempo indeterminado, mas segundo informações do perito Cezar Augusto de Oliveira, que atua no INSS há 34 anos, o atendimento é feito por meio de escala, onde apenas 30% das perícias que já estavam agendadas estão sendo feitas. Com isso, o trabalhador que precisa retornar ao trabalho, fica sem receber e sem atendimento.

Ele conta que os trabalhadores que já estão afastados e precisam passar pela perícia para retornar, terão que esperar a normatização do atendimento. "A responsabilidade da perícia médica é dizer até quando o indivíduo está incapaz. Surge uma questão muito forte que não tem vaga para esse indivíduo que quer voltar ao trabalho e fazer a perícia e as empresas só aceitam ele de volta com atestado de alta", explica.

Porém, ele conta que os próprios médicos do trabalho que atendem essas empresas, podem atestar que esses trabalhadores estão aptos a voltar a trabalhar. "Se o médico do trabalho ver que ele concluiu o tratamento e que pode voltar a trabalhar, ele dá esse atestado de alta e depois o trabalhador volta na perícia e recebe o tempo que ficou afastado", conta.

Com isso, o trabalhador pode retornar às atividades e depois de passar pela perícia, receber pelo tempo em que estava parado. Todos os trabalhadores, assegurados pelo INSS, que se afastam de seus empregos por incapacidade precisam fazer a perícia para receber o benefício e só depois desse processo, ele pode receber o que está alegando.

Greve - Os peritos decidiram aderir a greve do INSS no dia 4 de setembro. Eles reivindicam a reposição das perdas inflacionárias de 27%, além de redução da carga horária de 30 para 40 horas semanais.



Não sei porque a greve já que esse é um dos concursos mais concorridos pois já ganham um alto salário em relação aos meros mortais, nós!! Ganham muito bem pra nos atenderem mal!!
 
Helena em 16/11/2015 20:56:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions