A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/06/2010 09:44

Pit bull escapa de casa para passeio e é "preso" pela PM

Redação

Um cão da raça pit bull assustou os moradores do conjunto José Tavares, na região do Nova Lima, ontem a tarde. O cachorro "Huck" encontrou o portão de sua casa aberto e resolveu dar um passeio pelo bairro.

Felizmente, ele não atacou pessoas, apenas um vira-latas que encontrou no caminho. Huck brigou com o cão, mas não o feriu seriamente, e depois resolveu se esconder em uma casa. Toda a movimentação assustou os vizinhos e espantou as várias crianças que brincavam na redondeza.

"Eu só vi esse bichão passando correndo aqui, era deste tamanho, ó", conta Regina Teixeira, proprietária de um bar que tomava tereré com amigos quando Huck passou correndo por eles, sem dar muita atenção.

Qualquer fato envolvendo a raça pit bull assusta. Principalmente após a morte do comerciante Fernando Paes, na semana passada. Ele foi morto pelo cão que criava há 5 anos.

O adestrador de cães Júlio César Martins, que trabalha no ramo há 16 anos, ressalta que pit bulls são cachorros temperamentais e o dono tem de ter cuidados especiais. "Ele tem que sair, gastar a energia do animal. Se fica preso o dia todo, sem brincar ou passeiar, o cachorro se estressa. Qualquer raça se estressa".

Martins avisa que a raça pede um dono atleta, que corra, nade e faça várias atividades com o animal. "O pit bull é um atleta, não um cão de guarda", explica.

Quando Huck se escondeu na casa, os vizinhos chamaram a PM para "prender" o cachorro, que ficou irritado ao ser acuado e levar pauladas da população. O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) foi acionado para prender o pit bull.

A proprietária do cachorro, Juliana Costa Delfino, 25, disse que Huck fugiu pois uma amiga de sua filha esqueceu o portão aberto. Ela acredita que ele viu um cachorro passando na rua e resolveu ir atrás. Como todo dono, garante que Huck é dócil e de bom convívio. "Eu tenho duas crianças em casa, ele não é perigoso. Tinha várias crianças na rua e ele não atacou nenhuma", defende.

Ela e o marido tentaram levar o animal de volta para casa, mas foram impedidos pela polícia. "Nós estamos tentando soltar o Huck, mostramos exames dele e tudo mais, mas o delegado que vai decidir", conta. Enquanto isso, o cão está "detido" no CCZ.

Huck vive em um quintal de aproximadamente 30 metros quadrados. A família possui também um pit bull fêmea. Não há brinquedos ou cordas para os dois e a dona revela que não passeia muito com os animais. A cadela estava presa, pois "ela está cavando muitos buracos no quintal".

Martins alerta: "O pit bull não pode viver em um quintal pequeno, tem de ter muros altos, já que gosta de pular bastante".

Temperamento

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions