A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/11/2010 09:03

PM exclui cinco policiais de MS condenados por tortura

Redação

A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul excluiu hoje da Corporação, conforme publicação no Diário Oficial, 5 policiais condenados por tortura. Os policiais, que eram lotados em Coxim quando aconteceu o fato que levou à condenação, já haviam sido excluídos anteriormente, mas foram reintegrados e agora veio a determinação judicial.

Foram excluídos da PM o sargento Rogério Reis Lopes, o sargento Adauto Tenório dos Santos, o cabo Tsuyhoshi Sonohata, o cabo Gerson Ferreira e o soldado Almir Rogério Silva de Oliveira. A decisão que determinou novamente a expulsão deles da Corporação é do juiz da Auditoria Militar, Alexandre Antunes.

Ele afirma que os agora ex-policiais não poderiam ter sido reintegrados, pois já havia determinação judicial para que fossem expulsos, como pena acessória ao crime pelo qual foram condenados.

A condenação foi em razão de um episódio ocorrido no final de agosto de 2003, em Coxim, quando, segundo os autos do processo, os policiais torturaram três jovens flagrados consumindo drogas.

Os três, que eram menores de idade, foram, conforme o processo, levados para o quartel local da PM, onde sofreram "violência e grave ameaça". Conforme o relato que consta de um dos processos sobre o caso, os policiais causaram aos jovens "sofrimento físico e mental", para obter informações sobre quem tinha vendido a droga para eles.

Depois, foram levados à Delegacia de Polícia Civil da cidade, e a informação dada é de que haviam se envolvido em uma briga de rua. Na época, a Polícia Civil não constatou ferimentos neles.

A ação, ainda conforme o processo na Justiça, foi comandada pelo major João Urbano Dominini Júnior, que também foi condenado. Urbano foi reformado administrativamente.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions