ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Polícia acha que pecuarista de Cassilândia se matou

Por Redação | 05/10/2009 13:30

Apesar do laudo descartar a presença de resíduo de pólvora nas mãos do pecuarista Ari Braz Dias, morto com um tiro na cabeça em Aparecida do Taboado, a Polícia Civil passou a considerar a hipótese de que ele cometeu suicídio.

Produtor rural de gado de raça em Cassilândia, a 415 quilômetros da Capital, Dias estava com dificuldades para pagar as dívidas, segundo o delegado Lúcio de Fátima da Silva Barros, que conduz a investigação.

"Ele tinha várias dívidas", destacou o delegado, descartando a hipótese de homicídio e latrocínio. O pecuarista foi encontrado no início da madrugada perto da ponte sobre o Rio Paraná, com uma toalha na boca e um tiro na cabeça.

Capital