A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/10/2010 15:05

Polícia resgata idosos tratados como escravos em Itaporã

Redação

Dois idosos viviam em condições precárias e regime de escravidão em um sítio localizado na cidade de Itaporã, a 227 quilômetros de Campo Grande. Os dois foram resgatados na tarde de ontem (14) por uma equipe composta por policiais civis e assistentes sociais.

Amado Mariano da Silva, 73 anos, disse que morava e trabalhava no local há 10 anos e nunca havia recebido salário ou qualquer outro benefício. A situação era a mesma de Lourenço Muniz dos Santos, 72, que está no sítio há 2 meses.

Uma mulher de 39 anos, que disse ser professora, prometeu que ia cuidar do processo de aposentadoria dos idosos, mas de acordo com informações do site Itaporã Hoje, nunca repassou quantia alguma para Silva e Santos.

Os cartões magnéticos e a senha ficavam com ela, que dizia estar guardando o benefício dos idosos.

Silva vivia em uma casa de alvenaria usada para depósito de insumos, que deixava o local com um cheiro forte dos produtos. Já Santos morava em uma casa de madeira ao lado.

Os alimentos eram preparados em um fogão colocado na varanda ao lado de um esgoto que passa a céu aberto.

Na geladeira foram encontrados água, farinha de mandioca, pedaço embolorado de torresmo e restos estragados de doce de mamão. O sal usado no preparo das refeições era de uso animal.

O vaso sanitário estava cheio de dejetos e a água usada vinha de um poço sem tampa. Para ligar, os idosos tinham que subir em uma lata velha para acionar o disjuntor.

Silva foi levado à delegacia de Polícia Civil, foi ouvido e em seguida entregue a assistente social. Ele teve os cabelos cortados, a barba feita e recebeu produtos de higiene pessoal.

Após, foi encaminhado ao asilo de Idosos de Maracaju. De acordo com o site Itaporã Hoje, a assistente social informou que também conseguiu uma vaga para Santos.

A professora e o irmão dela responderão por redução a condição de escravo, perigo para a vida ou saúde e reter cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso.

Galeria de Imagens

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions