A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/02/2015 14:31

Polícia rodoviária de MS está ciente da decisão judicial, afirma inspetor

Priscilla Peres
Policiais estão acompanhando o protesto para evitar acidentes e dar orientações. (Foto: Marcos Ermínio)Policiais estão acompanhando o protesto para evitar acidentes e dar orientações. (Foto: Marcos Ermínio)

Em posicionamento oficial, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) disse que está com a decisão judicial para acabar com o protesto dos caminhoneiros, em mãos desde ontem, quando foi expedida. Porém, decidiu esperar antes de cumprir para que os manifestantes tomem conhecimento e para evitar confrontos.

De acordo com o inspetor Tércio Baggio, a PRF tem a obrigação de cumprir a decisão da Justiça, que implica em registrar todos os caminhoneiros que continuam no protesto e repassar nome e informações para a procuradoria geral da República, que impetro a ação. Para que possa ser aplicada a multa estabelecida pela Justiça, que é de R$ 10 mil por hora de descumprimento.

Além disso, a PRF também é responsável por multa os caminhoneiros de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, que estabelece que impedir o fluxo de veículos em rodovia é uma infração gravíssima que implica em multa, recolhimento da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e apreensão do veículo.

Baggio ainda destaca que todo o órgão está bastante preocupado com a continuidade do protesto. "É um risco muito grande qualquer tipo de interdição em rodovia. Estamos acompanhando e cuidando para que não aconteçam mais acidentes", afirma.

Mais cedo outro inspetor da PRF disse para a reportagem do Campo Grande News, que ainda não havia recebido a decisão da Justiça para terminar com o protesto dos caminhoneiros. 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions