A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/11/2008 07:36

Ponte se rompe com peso de caminhão e isola fazendas

Redação

Uma ponte de madeira em estado precário, no distrito de Itahum, zona rural de Dourados, se rompeu com o peso de um caminhão e o veículo, de uma empresa fornecedora de sal mineral para boi, ficou pendurado no emaranhado de vigas apodrecidas.

Até o final da tarde de ontem, o caminhão permanecia no local deixando isoladas cinco fazendas às quais o acesso ocorre pela ponte. Teliane Alves, filha de um dos fazendeiros que transita no local, disse que a única alternativa para adentrar nas propriedades é cortar por um outro trecho de pelo menos 20 quilômetros.

Ela conta que desde o ano passado, uma vistoria de engenheiro da Prefeitura condenou a ponte e o trânsito de veículos, inclusive os de pequeno porte. Uma licitação foi feita para a construção de uma ponte de concreto. Por necessidade, os fazendeiros continuaram a utilizar o percurso.

Teliane disse ainda que os moradores do entorno fizeram até mutirão para escorar as madeiras podres. A estratégia durou até ontem, quando o caminhão passou e derrubou parte da carga no córrego.

O problema atinge todos os moradores, afeta o escoamento da produção e obriga crianças a caminharem até quatro quilômetros para atravessar a ponte, pois o ônibus escolar não passa pelo local. "Os pais que possuem carro atravessam os filhos, enquanto outros são obrigados a ir a cavalo ou carroça", reitera.

Teliane conta que o seu pai, o produtor Manoel Eraldo, da Fazenda Pindorama, teve até que encerrar o comércio de leite. O motivo é que o caminhão do laticínio que recolhia o produto se recusou, há alguns meses, a passar sobre a ponte, por medo de acidentes e prejuízos. "Além de ter deixado de vender o leite, meu pai teve que arcar com as despesas de um resfriador financiado para ampliar os negócios", lamenta a filha, indignada com a situação.

Ela diz que as reivindicações junto à Prefeitura persistem desde o ano passado, quando a licitação foi empenhada. Em junho deste ano, uma nova negociação foi retomada para cobrar soluções. A negociação entre Prefeitura e produtores foi confirmada pelo secretário de Infra-Estrutura, Joaquim Soares. Ele afirmou que a administração nada pode fazer. "Estamos aguardando emendas parlamentares para a ponte ser construída", disse, justificando ainda que uma outra ponte na zona rural enfrenta os mesmos problemas e também está licitada. "Já encaminhamos ofício ao Governo do Estado, precisamos agora de recursos".

Joaquim disse ainda que por se tratar de transição de governo, somente na gestão do prefeito eleito, Ari Artuzi, é que a Prefeitura poderá tomar iniciativas. Ele estima que a obra fique em R$ 150 mil. "Seria interessante que os deputados estaduais buscassem recursos junto ao Fundersul para iniciar imediatamente a obra", avalia o secretário. Enquanto o impasse persiste, os produtores vão ficar praticamente isolados. (Com informações do Dourados Agora)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions