A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/11/2013 17:19

Por ordem nacional, índios ameaçam enfrentar “milícia” de fazendeiros

Lidiane Kober
Índios alegam que precisam de mais espaço para produzir e garantir sobrevivência (Foto: Arquivo)Índios alegam que precisam de mais espaço para produzir e garantir sobrevivência (Foto: Arquivo)

Índios não se intimidaram com o anúncio dos produtores rurais de contratar seguranças para proteger as fazendas e vão seguir orientação nacional de intensificar as invasões se o governo não apresentar, até o dia 30 deste mês, solução para dar fim ao conflito por terras em Mato Grosso do Sul. Eles preferem uma solução pacífica, mas não descartam o enfrentamento para alcançar seus direitos.

“Não nos intimida a contração de seguranças, somos muitos aqui e com certeza vamos intensificar as ocupações se mais uma vez o governo não cumprir a promessa de apresentar uma solução para a gente”, disse o líder da Aldeia Passarinho, de Miranda, Teófilo Rodrigues.

Ex-cacique da mesma aldeia, Wilson Jacobina informou que é orientação do Movimento Indígena Nacional aumentar as invasões se o governo manter a inércia na briga por terras. “É o único jeito que temos para pressionar por uma solução”, explicou.

Segundo Teófilo, as famílias “estão crescendo e os índios não tem mais onde colocar os filhos”. “Já estamos jogados, sem saúde e educação de qualidade, pelo menos o espaço, que é nosso de direito, queremos para poder produzir, caso contrário não teremos como sobreviver”, frisou.

Jacobina, porém, admitiu que o anúncio da realização de leilões para arrecadar fundos a fim de bancar a contratação de seguranças mexeu com a população de 10 mil indígenas de Miranda, município onde o clima é um dos mais tensos do Estado. “A intranquilidade baixou aqui e complicou a situação”, relatou. “Mas não vamos recuar e pode acontecer uma nova tragédia”, alertou.

Em junho, um índio morreu em Sidrolândia e trouxe o Governo Federal ao Estado para debater solução pelo fim do conflito. “Por três vezes, o governo prometeu anunciar medidas e apanhamos as três vezes, não queremos apanhar mais”, desabafou Teófilo. Ele, inclusive, compreende a indignação dos produtores rurais, por isso, reforça a cobrança por ações do Poder Público. “Não queremos guerra”, garantiu.

Buriti – Na região de Sidrolândia, segundo o cacique Antônio Aparecido, a tensão baixou e há impasse apenas em três fazendas. “Cada região tem sua realidade, prefiro não falar sobre Miranda”, disse. “Aqui, o governo está agindo e fazendo as avaliações das áreas”, completou.

O obstáculo seria a resistência dos donos das fazendas Água Clara, Furna da Estrela e Vassoura. “Eles já contrataram pistoleiros e estão atirando em cima dos acampamentos”, denunciou o cacique.



ola companheiro de plantão carlos ferreira !!!!eu estou dizendo o que se passou com nos aqui na região do panambizinho em dourados nos fomos desapropriados!!! sim porem a minha avó sempre nos dizia que aquelas batatas que tinha no fundo do nosso lote tinha sido os indios que tinham plantado e que os engenheiros que cortaram a colonia federal expulsaram os indios para poder assentar eles eles que eu digo são meus avos!!! e eu sei bem o que tou dizendo e aqui onde moro agora é centro da cidade a casa sim é minha propria compra e paga e não foi com seu dinheiro !!! so que eu sou a favor da verdade!!! e vc so sera grande o dia que vc aprender aceitar os outros como seres humanos como vc pensa que vc é!!!
 
paulo costa em 12/11/2013 22:27:23
CMI, .....quem foram os primeiros à chegar aqui, dominando, subjugando, matando, aniquilando, queimando aldeias inteiras ?????????? em nome de que mesmo....O.C ?????? é HISTÓRIA, não tem como mudar...e agora, querem se redimir ?????? fazendo caminho inverso ?????ora bolas termos que entregar então nossas casas e pertences ???
 
Odescia Madeira em 12/11/2013 10:40:42
Paulo Costa, partindo desse seu raciocínio sua própria casa, se é que é própria, também estaria localizada em terra indígena.
Quero ver se você não muda de opinião quando baterem na sua porta pedindo para desocupá-la. Pense bem no que está falando.
 
Carlos Ferreira em 12/11/2013 10:36:28
O CIMI (CONSELHO INDIGENISTA MISSIONÁRIO) é um dos grandes responsáveis por essa "ordem nacional", excelente papel da Igreja Católica e seus bispos (CNBB) em incitar invasões e até mesmo um (MUITO) provável confronto entre indígenas e produtores rurais.
Não peço para o governo valorizar terras, peço para os órgãos que podem evitar essa batalha VALORIZAR VIDAS!
Os índios obedecem ordens de quem não luta e os produtores que pagam, trabalham precisam defender o que custou sua vida para construir!!
 
Edson Lima em 12/11/2013 08:52:22
Ordens e orientações do movimento indígena nacional? Isso não existe, é coisa do homem branco. Cada situação e região tem a sua peculiaridades. A luta pela retomada de terras indígena não esta atrelado a nenhuma ONG, CUT,CIMI ou partido politico, é um movimento uno, por necessidades dado o aumento da população nas aldeias e após terem se esgotados a paciência após a promulgação da constituição em 1988.Os indígenas da região de Miranda estão sob ameaças de morte coletiva, é o que faz transparecer, ameaças de fazendeiros
 
samuel gomes-campo grande em 11/11/2013 21:20:32
Essa é a prova mais irrefultável de que há algum organismo maior por traz desses infelizes, fomentando o conflito.
Estão sendo usados de massa de manobra.
 
Ariosvaldo Nantes em 11/11/2013 21:08:33
essa historia nunca tera fim!!!! os ditos então indigenas que na verdade nunca foram indios !! indios são os moradores das indias la do outro lado do mundo esses aqui são brasileiros natos verdadeiros que não vieram de lugar nenhum !! sempre estiveram aqui desde que mundo é mundo !!!!! quem chegou aqui foram os invasores doa a quem doer!!! e se tem que devolver terras invadidas tem que ser para quem ja era dono!!! quem chegou depois tinha que ter no minimo a dignidade de admitir e aceitar a verdade!!!! se eles são vitimas os indios em potencial são tambem... so que com uma diferença!!!! são vitimas tambem de preconceito coisa que produtores rurais não são !!!! mas tambem não teem culpa do descaso do poder publico!!!!!!
 
paulo costa em 11/11/2013 20:35:11
Seguindo orientação nacional.......então eles tem um comando superior que dita procedimentos ??? Nesse caso trata-se de conspiração nacional.....é crime federal, tá na hora de alguém tirar a bunda da cadeira.........
 
décio pereira justo em 11/11/2013 20:17:19
É exatamente isto que o governo federal quer, uma guerra entre índios e fazendeiros para ser usada como bandeira do PT na campanha de 2014 para tentar reeleger Dilma Roussef, o que eu duvido que aconteça.
 
Antonio Mazeica em 11/11/2013 18:13:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions