A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

20/06/2010 15:50

Preço e entressafra ameaçam churrascos das comemorações

Redação

Com a chegada da entressafra, que naturalmente aumenta o preço da carne, um novo risco "ronda" mercados, açougues e consumidores que fazem do tradicional churrasco motivo de confraternizações, principalmente em época de Copa do Mundo: a alta do preço do bezerro.

Apesar de não serem utilizados nos abates, os valores dos bezerros são considerados como termômetros do mercado da pecuária. Poucos bezerros no pasto significam rebanho reduzido, o que fará com que o preço da carne, que já está elevado, suba ainda mais.

A escassez de bezerros nos pastos de Mato Grosso do Sul é consequência do abate de matrizes, que cresce ano a ano desde 1998. Além disso, grande parte dos pecuaristas se dedica apenas a prática de recriar e engordar os animais, o que demanda menores custos. Soma-se ao quadro a crise vivida elo setor no começo do ano passado.

A disparada no preço tem pressionado os custos e já refletem no valor da arroba e ao consumidor de carne.

A última cotação, do dia 16 de junho, apontava o bezerro a R$ 740,23, alta de R$ 20,00 apenas neste mês e no ano de R$ 138,00, o que corresponde a 23%, conforme dados da Esalq/USP.

Quanto à carne, o último Índice de Preços ao Consumidor, divulgado pela Anhanguera Uniderp, relativo a maio, apontava aumento em praticamente todos os cortes de carne bovina, os mais significativos no músculo (9,81%), acém (5,80%), filé mignon (5,74%), ponta de peito (5,22%) e alcatra (4,79%).

Churrasco ameaçado

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions