A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/04/2011 14:32

Prefeito rejeita homofobia e diz que filho vai pagar por agressão

Marta Ferreira
Marcas da agressão em rapaz espancado por grupo na madrugada de sexta.Marcas da agressão em rapaz espancado por grupo na madrugada de sexta.

“Ele vai pagar tim-tim por tim-tim”, afirmou o prefeito de Costa Rica, Jesus Baird (PMDB), sobre as agressões que o filho dele, o estudante de Direito, André Baird, 20 anos, cometeu contra um jovem de 21 anos, em Campo Grande, na madrugada de sexta-feira. O prefeito disse que soube no domingo do acontecido, por meio da irmã de André, que mora e estuda na Capital, e “imediatamente” determinou aofilho que se apresentasse à Polícia.

Baird diz, porém, que André nega a conotação que está sendo dada às agressões como sendo crime motivado por homofobia, ou seja, aversão a homossexuais.

“Pelo que ele contou, foi vias de fato”.

Segundo o prefeito, o filho estava na mesma boate de onde jovem agredido havia saído, a Neo, que costuma ser freqüentada pelo público gay nas noites de quinta-feira para sexta-feira, e pode ter havido uma “rixa desde lá de dentro”.

Sobre as agressões verbais relacionadas à orientação sexual da vítima proferidas durante o espancamento, o prefeito afirma que foram “xingamentos” apenas.

“Foi molecagem”, definiu, dizendo que o fato de não considerar que seja um caso de homofobia diminua a gravidade da situação. “Não justifica o que ele fez”.

Na delegacia, ao prestar depoimento esta manhã, André Baird admitiu, segundo a delegada Daniela Kades, que ele e dois amigos decidiram bater na vítima porque se tratava de um homossexual. Ainda de acordo com a delegada, ele não apresentou razão plausível para a violência.

André Baird prestou depoimento esta manhã. Pai diz que, agora, ele vai ter de trabalhar. (Foto: João Garrigó)André Baird prestou depoimento esta manhã. Pai diz que, agora, ele vai ter de trabalhar. (Foto: João Garrigó)

Decepção-“É um trem que derruba a gente”, afirmou o prefeito, sobre a surpresa dele e da esposa quando viram o filho envolvido na confusão, que deixou a vítima bastante machucada e André Baird com um braço engessado.

O prefeito contou que o filho foi criado em Costa Rica até os 18 anos e que, depois disso, decidiu vir para Campo Garnde, para estudar. “Até os 18 anos, quando eu mandava nele, ele não freqüentava esses bares, boates”.

Segundo ele, os filhos foram criados na Igreja Presbiteriana,com valores bastante rigorosos. “Eu não criei meus filhos assim”, afirma. Ele disse, por exemplo, ser radicalmente contra a bebida alcoólica, e lamentou o fato de o filho ter admitido que abusou do álcool na noite dos fatos.

Agora, Jesus Baird promete mudar as regras com o filho. “Vou colocar ele no trabalho”.

O jovem prestou depoimento esta manhã e deve responder por lesão corporal

(que tem pena prevista de 3 meses a um ano) e injúria (cuja pena é de 1 a 6 meses). Um outro jovem que estava com ele, não identificado, também prestou depoimento. O terceiro que participou das agressões e um quarto que ficou no carro onde eles estavam também deve prestar depoimento hoje.

O caso corre em segredo de Justiça, a pedido da família da vítima.

Polícia ouve rapaz de 20 anos suspeito de agressão motivada por homofobia
A Polícia Civil já identificou e está ouvindo neste momento o depoimento de um rapaz de 20 anos suspeito de ser um dos três agressores de um jovem de...
Polícia identifica suspeito e carro usado para agressão a jovem por homofobia
Vítima deve prestar esclarecimentos na delegacia amanhã A 1ª Delegacia de Polícia Civil já tem possíveis suspeitos da agressão ao jovem de 21 anos,...
Advogados de jovem vítima de agressão por homofobia vão pedir segredo de justiça no caso
Eles afirmam que vão se pronunciar somente no final da semana, depois de identificados os autoresOs advogados do jovem de 21 anos, vítima de homofob...
Rapaz sofre agressão motivada por homofobia no centro da Capital
Agressores zombavam do rapaz enquanto desferiam socos e chutes Um rapaz de 21 anos foi espancado na madrugada desta sexta-feira (15), na região cent...


não e facil para um pai ver seu filho cometer uma atrocidade dessas, parabens ao prefeito jesus baird pela sua atitude.... ouvi no radio seu depoimento e desabafo....
 
luiz carlos de sousa em 10/05/2011 09:42:04
Parabens que nada, aqui em costa rica quase ninguem ficou sabendo do fato, quie ocorreu aí em campo grande com o filho dele, aqui o prefeito agradeceu aimprensa local por não ter divulgado as notícias na cidade. Voces acham que o cara vai pagar mesmo tin tin por tintin.
 
Edilson Pereira da Silva em 26/04/2011 09:54:42
Meu Deus será que é tão dificil respeitar alguém. Quem quer que seja é nosso dever respeitar, ou é necessártio leis para isso? Cruzes que horror! Onde estamos?
 
cida farias em 20/04/2011 12:06:06
Ha uma linha da psicologia que afirma que todo aquele que tem aversao aos GAYS, e´por que traz dentro de si um sentimento reprimido ou seja, vontade de ser GAY. Alias esse tipo de crime, o espancamento, acontece todos os dias em todo mundo, o caso aqui e´pq o rapaz e´filho de um prefeito, que e´um homem de bem, cristao e honesto .
Os pais nao nem culpa do que fazem os filhos. Ha casos inclusive de filhos que matam os pais....e nesse caso , quem seriam os culpados? Nao julguem para nao serem julgados.
 
Emerson Soares em 20/04/2011 11:31:08
Hoje, esta assim. Vejam o que o pai disse,(QUANDO EU MANDAVA NELE) ate os// ultimos dias de vida, do meu PAI eu o obedeci. Tenho um filho, com 30 anos,
se brincar a porrada come,brinca pra ver.
 
Luciano Rosa em 20/04/2011 09:17:46
caro lausiro coelho, segundo a matéria, o processo corre em segredo de justiça a pedido da VITIMA, não do filho do prefeito.

Fabiana Medina em 19 de abril de 2011 - terça às 16:04
e
medina castro em 19 de abril de 2011 - terça às 16:06
Devem ser a mesma pessoa, pois além de terem um nome em comum, terem postado em horario proximo, aionda escreveram "deiCHar".
 
ricardo signorini feldens em 20/04/2011 08:59:16
Olha Luiz Eugenio, eu até parabenizaria este papai prefeito d eCosta Rica, se alem de tudo tambem deixasse o filhinho dpender da justiça publica e não ter colocado um advogado particular na cola do bebe. Quem será q vai pagar os honorarios Costa Rica?
 
Edson Souto em 20/04/2011 08:42:19
Sabe qual é o principal problema da sociedade? A hipocrisia! Conheço essa família de Costa Rica e os bons ensinamentos e educação que receberam. Mas o berço não basta, porque o que pode a boa educação frente a bebida alcóolica? Nada! É só observar as estatísticas de violência: trânsito, agressões, homícidios e outros crimes, a grande maioria motivado pela bebida alcóolica. Não estou defendendo nada, mas a bebida alcóolica catalisa reações e impulsos. Cuidado você que julga de forma irresponsável amanhã pode ser seu filho o agredido ou o agressor! Ou os julgadores acham que ambos envolvidos estão felizes pelo ocorrido. Acho que tem que haver justição sem preciptação. EU ACHO QUE AS PROPOGANDAS DE CERVEJAS NÂO DEVERIAM SER PROIBIDAS, MAS DEVERIAM VIR COM UM AVISO NO FINAL: "ESSE PRODUTO CONSUMIDO EM EXCESSO PODE PROVOCAR VIOLÊNCIA E TRAGÉDIA" - De quem é a culpa gente? A reposta é simples: NOSSA! de TODOS.
 
Paulo Júnior Silva em 20/04/2011 08:39:02
Esse agressor precisa se assumir. O que fazia numa boate gay se não gosta da fruta? Concordo com o Carlos Nunes: "Se assume garoto volta pra Costa Rica com seu namorado e vai ser feliz!".E pra mim essa história de pé e mão engessada é furada, tem que investigar. Ao prefeito: Por mais moral que seja a educação dada pelos pais, os jovens acabam encontrando os "amigos" que os influenciam, e lá se vão os valores e respeito pela vida dos outros.
 
Rafael Pessanha em 20/04/2011 07:39:39
Francamente, não sei o que é pior para um pai diante desta situação: saber que o filho, acompanhado por outros "coleguinhas", bebe e frequenta ambientes, até então estranhos à educação que lhe deu, ou, descobrir que o garoto e os "coleguinhas" saíram do armário de forma violenta e tumultuada para o conhecimento de Costa Rica, Campo Grande, e enfim, de todo o Estado...
De fato, não se pode afirmar que houve crime de homofobia. Este é mais um caso de briga entre iguais com a única finalidade de marcar e garantir território.
Meus sentimentos sr. Prefeito...
 
Pablo Ramenzzoni em 19/04/2011 10:26:57
- Renato Monteiro, concordo com sua posição ao afirmar que poderia ser qualquer uma outra faculdade... Vejamos ai o Caso "Roger Abdel Massi"... médico. - Ser esse ou aquele, ter essa ou aquela formação não traduz necessariamente a INDOLE do individuo, e alem disso o "Carater" é "o" conjunto de virtude e defeitos que torna cada pessoa um indivíduo, sendo que os predicativos defeitos e virtudes podem variar em grau e quantidade; isto posto, voltemos ao agressor que num dia de publico gay agride um gay, que a priori estava em seu local, então raciocinemos se não é homofóbico é gay tambem? Tava com ciumes de algum outro homem??? Gente, gays ou héteros, Homens é que somos, segundo C. Chaplin, e não maquinas ou automatos, mas simplesmente humanos... e vamos esquecer esse agressão gratuita no seio de Campo Grande que nos tem evidenciado na midia como um povo agressivo e selvagem, tendo inclusive uma das cidades mais violentas do País. Abaixo a violencia em todas as sua formas. Saude e Paz.
 
Zuza Ratier em 19/04/2011 10:18:16
O pai não é culpado, pela insanidade do filho, esse rapaz não tem nenhum perfil para ser um futuro operador do Direito, infelizmente é lamentavel que um academico de Direito, cometa tamanha selvageria, com a dignidade da pessoa humana, nota zero pra ele, espero que seja punido, com os rigores da Lei.
 
PEDRO FELIX DE SOUZA em 19/04/2011 10:12:30
Acho que este garoto, queria notoriedade rapido e conseguir de forma errada e na pagina policial. O que o pai conquistou com muita luta o respeito a diversidade agora ele tem aguentar que o filho e homofobico, como fica o direito humanos para um garoto que estuda direito, acho que tem que haver um castigo social, para que possa conhecer que somos diferentes e temos que respeitar.
 
Antonio Elias em 19/04/2011 09:50:00
Quero parabenizar o pai pela atitude e pela postura diante do envolvimento do filho. O papel do pai, as vezes penoso, é exatamente esse. Também tenho filhos e este tipo de postura é que está faltando em muitas famílias.
 
Luiz Eugenio de Arruda em 19/04/2011 09:34:52
Não estou aqui para defender ninguém, mas achei louvável a atitude do sr. prefeito pai do garoto, pois o filho estando longe é dificil acompanhar os passos do mesmo. Deve ser punido punido pelos seus atos.? Sim. Mas criticar o pai que está longe, acho que não é correto. Meus parabens sr. prefeito pela sua atitude de vir até a mídia e fazer essa declaraçao.
 
Donizetti Dparecido Margarido em 19/04/2011 09:23:57
Não devemos reprimir os pais do garoto, afinal o garoto é maior de idade. Aos pais cabe apenas fazê-lo cumprir as ordens judiciais. Isso se conseguirem, pois homens já nesta idade, se acham os donos do nariz. Se alteram na bebida e se sentem os fortões, corajosos, donos do mundo... Conheço a família Baird e sei que esse foi um caso isolado, infelizmente por uma pessoa que consideramos muito. Ao Srº Baird cabe apenas parabeniza-lo pela atitude de OBRIGAR o filho a se apresentar a delegacia. Ja que muitos pais acabam por esconder o filho de suas responsabilidades. Não pense senhores pais que seus filho estão longes de fazer qualquer atitude dessa magnitude. TODOS NOS COMO PAIS DE ADOLESCENTES ESTAMOS SUJEITOS A PASSAR POR UMA SITUAÇÃO DESSAS. Fica aí o alerta. Os pais do garoto monitorava os filhos permenentemente em Campo Grande e nunca imaginaram passar por uma situação dessas. Infelizmente Srº e Srª Baird ele tem que pagar pelo erro que cometeu, seja ela de qual forma.
 
Antônia Bragança em 19/04/2011 08:04:36
ah se fosse meu parente pouco me importa se fosse filho do prefeito ou se ja la de quem fosse ia sair caro para aprender respeitar os outros so porque tem dinheiro
 
josoe t lemes em 19/04/2011 08:01:49
Agora, Jesus Baird promete mudar as regras com o filho. “Vou colocar ele no trabalho”. Eu entendi também trabalhar é uma forma de punição, acho que o coneito deste prefeito esta totalmente equivocado. O trabalho é peça fundamental na construção da dignidade do homem, pois além de contribuir para o seu aperfeiçoamento moral, favorece a construção e o fortalecimento das relações sociais.
 
Rejiane Ferreira em 19/04/2011 07:50:45
Mais um caso que terminará em "cestas básicas". Mas parece que o prefeito de C.Rica dará uma boa lição nesse jovem. Aliás, parabéns pela atitude do pai do agressor.
 
Rafael Toledo em 19/04/2011 07:24:38
So por que e filho de prefeito e familia rica o processo corre em segredo
 
lausiro coelho em 19/04/2011 06:55:13
As leis no Brasil deveriam ser mais rígidas, o filhinho do papai espanca um ser humano e vai responder o crime em liberdade? estudante de direito? que pena.
 
Angelica Louveira em 19/04/2011 06:40:52
Ao sr. Emerson Le, o fato dele ser " Estudante de Direito" nao o exclue da possibilidade de cometer qualquer tipo de crime, pois o mesmo poderia ter ocorrido com um estudante de medicina, jornalismo entre outras. Assim sendo, independente de qualquer coisa, deve responder pelo crime cometido. O que nao deve ocorrer e dar uma conotaçao diferente pelo fato dele ser "estudante de direito".
 
Reinaldo Monteiro em 19/04/2011 06:36:22
Olha para estar na NEO, infelizmente estava procurando algo diferente e encontrou !!!
 
João Thalles em 19/04/2011 06:10:56
entendi errado ou trabalho é punição na familia Baird?
 
Leandro Bizello em 19/04/2011 05:17:04
Um caso classico de alguem que não se assume, e depois ainda tem a cara de pau de falar a delegada que o motivo foi homofobia. Se assume garoto volta pra Costa Rica com seu namorado e vai ser feliz.
 
Carlos Nunes em 19/04/2011 04:57:03
"Estudante de direito" Fazendo isso com as pessoas!!!
 
Emerson Le em 19/04/2011 04:48:42
E lamentavel q isto aconteceu justamente na familia Baird, pois a maioria deles são de pessoas decentes e honradas, mas como diz o ditado popular: "Acontece nas melhores famílias"
 
Regina Oliveira em 19/04/2011 04:39:26
TO ACHANDO QUE ESSES CARAS QUE ESPANCARAM O RAPAZ FICARAM COM INVEJA POR ELES NAO CONSEGUIREM ASSUMIR QUE SAO GAYS TBEM!!!!!!!!!!
 
RODRIGO MARETO em 19/04/2011 04:31:28
Ué, mas se o cara tava na Neo não é homofobia, é dor de cotovelo! Se ele estava lá em um dia voltado ao público gay, deve ser gay também... vamos somar dois mais dois, minha gente!!!
 
Maria Eliane em 19/04/2011 04:20:26
Agora vem dar um de coitadinho , coitadinho e o cara que esta com a cara toda machucada deveria ter o mesmo tratamento sera que ele iria gostar e o pai iria deichar acontecer isso com o filho
 
medina castro em 19/04/2011 04:06:36
Infelizmente o prefeito quer puchar a sardinha para o lado do filho dizendo que não e bem assim a situação e so a imprensa parar de noticiar que ele vai defender o filho com unhas e dentes e não vai deichar acontecer nada com ele. quer apostar
 
Fabiana Medina em 19/04/2011 04:04:10
Se tivesse mais com esta atitude deste, garanto que muitas coisas não teriam acontecido.
 
Erasmo Acunha em 19/04/2011 04:01:11
Hummmm
Pelo que pude entender REALMENTE NÃO FOI HOMOFOBIA.
Se eles estavam lá dentro e segundo informações de que a casa nessas noites de quinta ser a maioria o público gay os frequentadores, logo a causa da agressão será defendida pelos advogados do agressor como CIÚMES. Assim a pena é mais leve. Vão por mim. Já cantei a linha de defesa dos advogados..
 
Orlando Lero em 19/04/2011 03:51:05
A verdade é que tem muito filho que vai estudar fora e acaba aborrecendo os pais . Lamentar é pouco tem que fiscalizar de surpresa e pegar no pulo.
 
jose da silva em 19/04/2011 03:26:12
CUIDADO COM AS CRITICAS AO PAI DO JOVEM , POIS SABEMOS QUE FILHO AGE POR SI PRÓPRIO SEM INFLUENCIA NENHUMA DOS PAIS. FORNECEMOS TODA ESTRUTURA MORAL E TOTAL PARA SER UMA PESSOA DE BEM , MAS QUANDO O INDIVIDUO NÃO PRESTA NÃO ADIANTA , NÃO PRESTA , EXPERIÊNCIA PRÓPRIA !!!
 
GUILHERME DE SOUZA em 19/04/2011 03:25:09
Começou bem mas depois já foi dizendo que as coisas não eram bem como foram ditas, mas o proprio filho já assumiu que foi por homofobia, outra, quem é homofóbico não deveria frequentar lugares que são frequentados por homosexuais, isso foi a esmo mesmo, ele viu o menino na rua e quis dar uma de macho, se fosse um cara maior eles não teriam nem parado o carro, bando de covardes mesmo.
 
MAXIMILIANO NAHAS em 19/04/2011 03:24:54
Esse André estava na Neo, também? Basta checar os registros, pois todo mundo - ou quase todo mundo - que entra ali deixa nome e telefone, além de apresentar documentos.
 
Murilo Delmondes em 19/04/2011 03:23:06
Parabens ao Sr. Prefeito de Costa Rica, por nao se omitir frente ao acontecido.
Essa história está muito mal contada, nem tudo que acontece por ai envolvendo homosexuais deve ser logo concluido como homofobia. Muito pelo contrario, o caso pode ser outro....bem outro....
 
Fabiano Diniz de Queiroz em 19/04/2011 02:56:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions