A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

25/05/2010 14:12

Preso na fronteira ex-policial acusado de matar 6 pessoas

Redação

O ex-capitão da Polícia Militar boliviana, Orlando Araújo, acusado de ter matado seis pessoas naquele país no dia 14 deste mês, foi preso na fronteira com o Brasil. Ele foi encaminhado para interrogatório em Santa Cruz de La Sierra.

Araújo é acusado também de ter sequestrado o traficante William Rosales, que permanece desaparecido.

Detalhes da prisão do ex-policial não foram esclarecidos. A versão divulgada pelo jornal El Deber indica que ele foi localizado no último sábado (22), em um posto de controle na região fronteiriça de Arroyo Concépcion, a 7 quilômetros de Puerto Suarez, na fronteira de Corumbá.

Para a Polícia boliviana, o ex-policial é considerado "peça-chave" para a investigação do massacre ocorrido no dia 14 em San Ramón. Na ocasião, três bolivianos e três sérvios, apontados como seguranças do traficante Rosales, foram mortos.

De acordo com a mãe do traficante, ele foi sequestrado por um grupo liderado por Araújo. A suspeita é de que ele está na região de fronteira da Bolívia com o Brasil. As buscas foram intensificadas nessa área e a Polícia espera descobrir, por meio da prisão do ex-capitão, onde está o traficante.

Suspeita - Para as autoridades bolivianas, a execução das seis pessoas foi motivada por um confronto do tráfico de drogas no país, ocorrido entre um grupo de policiais e ex-policiais.

A Polícia boliviana revela que há indícios de confrontos entre cartéis da droga com ligações internacionais na Bolívia, que ocorrem porque os envolvidos possuem os mesmos "clientes" e fornecedores, o que aumenta a rivalidade entre eles.

(Com informações do Diário Online)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions