A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/06/2009 10:07

Processo contra Zeolla está suspenso e aguarda laudos

Redação

O processo contra o procurador afastado Carlos Alberto Zeolla está suspenso há pelo menos um mês por conta da realização de exames médicos. Zeolla é assassino confesso do sobrinho dele, Cláudio Alexander Joaquim Zeolla.

De acordo com o advogado do procurador, Ricardo Trad, o processo fica parado enquanto todos os laudos médicos não estiverem prontos. Segundo Trad, são seis laudos.

Trad explica que a lei determina que os processos sejam suspensos para realização de perícias médicas.

Um laudo feito por médicos nomeados pelo Tribunal de Justiça, outro por dois chamados pela Procuradoria de Justiça e outros dois pela defesa, que são os psiquiatras Afonso Gonçalves Domingues e Renato Ferraz.

A junta médica arrolada pelo Tribunal do Justiça atestou que Zeolla possui tendência suicida. Conforme Trad, ainda faltam os laudos dos outros médicos.

De acordo com a Procuradoria de Justiça, responsável pela acusação, a sindicância que tramita para apurar a conduta de Zeolla está em segredo e só haverá divulgação quando houver uma conclusão.

Segundo a Procuradoria, duas sindicâncias já foram instauradas anteriormente para apurar denúncias contra Zeolla. Ambas foram arquivadas e serão anexadas a esta em andamento.

O procurador afastado está preso, internado em uma clínica psiquiátrica particular. Ele matou o sobrinho com um tiro na nuca no início de março deste ano, quando o rapaz seguia para a academia de ginástica. O motivo do crime seria uma briga que a vítima teve com o avô, pai de Carlos Alberto.

A defesa de Carlos Alberto tenta provar insanidade mental dele. Em 15 anos como membro do Ministério Público do Estadual, o procurador afastado pediu 38 licenças médicas para tratamento neurológico.

Carlos Alberto será julgado pelo

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions