A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

13/05/2010 09:37

Quadrilha planejava série de grandes assaltos na Capital

Redação

A prisão do primeiro envolvido no assalto ao Shopping Norte Sul - na segunda-feira passada, revelou que o plano era instalar em Campo Grande grupo especializado em grandes assaltos.

Já havia um "QG" montado para centralizar as ações da quadrilha, mas de saída as pretensões do grupo foram frustradas.

A primeira ação seria contra carro forte que abastece agência bancária da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), mas os riscos fizeram a quadrilha mudar o plano para o Shopping. Todo o esquema era planejado já há um mês, informa a Polícia.

Tiago Vinicius Vieira, de 24 anos, preso ontem pela Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), contou à Polícia que a casa onde funcionava o QG foi alugada pela mãe dele no bairro Colibri, para reunir o grupo e planejar as ações.

O imóvel simples, mobiliado, foi o local onde ficou o Siena roubado utilizado no roubo, de sábado até segunda-feira.

Tiago foi preso ao lado da irmã, de 18 anos, quando dirigia um veículo Peugeot, com placas de Uberlândia (MG), financiado e com prestações atrasadas.

A mãe e a irmã do rapaz foram liberadas, porque a Polícia chegou a conclusão que nenhuma teve envolvimento com o crime. Na casa da namorada de Tiago, no Jardim Colúmbia, foram encontradas coletes a prova de balas, pistola e metralhadora, mas a jovem também disse que não tinha conhecimento das armas.

O rapaz estava solto desde janeiro, havia deixado a prisão no Paraná, depois de cumprir pena por assassinato e roubo. Aparentemente tranquilo e com ar de desdém, o jovem respondeu todas as perguntas feitas pela imprensa, durante apresentação na manhã de hoje.

Sempre com frases curtas, ele disse que a quadrilha desistiu do assalto na UFMS por problemas de "logística".

Questionado sobre quantos roubos já praticou, antes de cumprir pena, disse apenas "alguns", mas depois falou em 3 assaltos.

Quadrilha - A idéia em Campo Grande, para a segunda-feira, era assaltar a tesouraria do Fort Atacadista, que ocupa a maior parte do prédio do shopping, mas além de R$ 2,2 mil levados do supermercado, ainda foram roubados R$ 1,6 mil do cofre da agência do Bradesco, depois do grupo render o gerente.

O maior prejuízo foi da joalheria Mandalla, onde os ladrões recolheram as peças que estavam em exposição.

Sobre o motivo que fez a quadrilha invadir a joalheira, Tiago resumiu: "estava lá mesmo".

Na fuga, o carro Siena foi abandonado com R$ 386 reais. Mas uma etapa do plano que não deu certo. Segundo a Polícia, houve disparos, o que assustou o grupo que resolveu abandonar o veículo.

Fugitivos - A Derf já conseguiu identificar 3, dos quatro envolvidos diretamente na ação. Além de Tiago, est6ão foragidos Eliseu da Silva Maldonado, já com passagem por assalto e Paulo Fernandes de Menezes, que cumpriu pena por homícidio e roubo.

O quarto envolvido ainda não foi identificado, apesar de ser o único que estava sem capuz no dia do crime.

A Polícia acredita que os dois foragidos têm ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital), facção que domina o presídio de Segurança Máxima em Campo Grande e unidades do interior, acusada de comandar crimes de dentro das penitenciárias.

Tiago está preso por porte ilegal de armas e foi instaurado inquérito por roubo.

Aplicativo enviará à CGU denúncias de agressão e discriminação a pessoas LGBTI+
O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União recebe, a partir de hoje (18), denúncias feitas pelo aplicativo TODXS, relativas à discr...
TSE: regras eleitorais deixam dúvidas sobre fake news e autofinanciamento
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou hoje (18), por unanimidade, as 10 resoluções que irão regular as eleições de 2018, mas ainda ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions