A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/11/2013 09:21

Redução de R$ 0,05 na tarifa de ônibus é insuficiente, dizem leitores

Vinícius Squinelo

A redução de R$ 0,05 no preço da tarifa de ônibus em Campo Grande foi considerada muito pouco para os leitores. Pelo menos é o que apontou enquete realizada pelo Campo Grande News, entre segunda-feira passada e hoje (4).

A pergunta da enquete foi “o prefeito isentou as empresas de ônibus do ISS e autorizou a redução de R$ 0,05 na tarifa do ônibus”. A maioria dos leitores, 79%, considerou que o valor foi “muito pouco”, enquanto 21% consideraram a redução suficiente.

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) enviou projeto à Câmara Municipal de Campo Grande, determinando que a passagem custe R$ 2,70, uma redução de R$ 0,05. Já os parlamentares querem uma deflação ainda maior.

Para chegar à redução, o prefeito vai isentar as empresas do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza). A desoneração chega aos R$ 8 milhões para as empresas de transporte público da cidade. Na “letra da lei”, porém, a tarifa deve subir para R$ 2,90, ficando em R$ 2,70 apenas devido à isenção.

Nova enquete – Nesta semana, o Campo Grande News quer saber a opinião dos leitores sobre a economia regional.
A pergunta é “desde a posse de Alcides Bernal, a economia de Campo Grande”, e as respostas são “piorou”, “melhorou” e “está igual”.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...


e se aumentasse 0,5 tambem nao fazia diferença? conta outra que essa nao cola.
 
natali ferreira em 04/11/2013 11:24:12
Como todo bom gestor vamos ser práticos: quem diz que não está bom, tem que sugerir proposta economicamente viável. Qual é a proposta da casa de leis?
 
Fabiano Andrade em 04/11/2013 09:40:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions