A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

29/12/2015 19:41

Saúde atualiza dados da microcefalia no País e MS mantém 3 casos suspeitos

Thiago de Souza
Aedes aegypti é o transmissor do zika vírus, um dos causadores da microcefalia. (Foto: Fiocruz)Aedes aegypti é o transmissor do zika vírus, um dos causadores da microcefalia. (Foto: Fiocruz)

Mato Grosso do Sul manteve em três o número de casos suspeitos de microcefalia em recém nascidos. A informação é do boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (29). No Brasil são investigados 2.975 casos, aumento de 6,9% em relação aos 2.782 casos do último informe do ministério. Os dados foram compilados até o dia 26 de dezembro em 656 cidades de 20 unidades da federação.

Segundo o Ministério da Saúde, as três suspeitas de microcefalia no Estado estão concentradas em duas cidades, que não foram divulgadas. MS é o segundo estado do País com menos suspeitas da doença. Em primeiro vem o Rio Grande do Sul, com um caso a confirmar, e a frente está São Paulo com seis investigações.

A principal hipótese discutida para o aumento de casos de microcefalia está relacionada a infecções por zika vírus, que foi identificado pela primeira vez no país em abril deste ano. O vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, assim como a dengue e o chikungunya.

Em relação ao zika vírus, Mato Grosso do Sul tem 290 casos suspeitos da doença, conforme boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions