A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/04/2009 08:07

Secretário de Segurança admite "lei da mordaça" no IML

Redação

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, admitiu hoje que determinou silêncio a todos os funcionários do IML (Instituto Médico Legal). A medida foi adotada depois das investigações da morte de Luiz Eduardo Gonçalves, o menino que aos 10 anos desapareceu do Jardim das Hortênsias, onde morava com a família, em 22 de dezembro de 2007. A regra vale para qualquer caso investigado.

Jacini afirma que a Polícia não divulga informações porque o "Caso Dudu", como ficou conhecido, porque existe o segredo de Justiça. Já em relação ao "silêncio" determinado aos servidores do IML, o secretário afirma que os laudos refletem apenas uma versão dos fatos e que somente os delegados detêm todas as informações referentes à investigação.

Para Jacini, as divulgações extra-oficiais aparentavam um conflito de informações e, por este motivo, decidiu pelo silêncio.

O secretário ainda não detalha o Caso Dudu. Adolescentes foram apreendidos e confessaram à Polícia que agrediram o garoto até a morte. O ex-padrasto da criança, José Aparecido Bispo, apontado como mentor do crime, também foi preso.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions