A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

27/09/2009 09:10

Servidor da Funai é denunciado por extração de diamantes

Redação

O servidor da Funai em Dourados, João Bosco da Silva Farias, é acusado de participar de esquema de extração ilegal de diamantes em Rondônia.

Como trabalhava naquele estado, antes de vir a Mato Grosso do Sul, segundo o MPF (Ministério Público Federal) o funcionário integrava grupo, com outros 2 servidores, que facilitava a exploração irregular em aldeias de índios cinta-larga.

O MPF encaminhou à Justiça uma ação, denunciando os funcionários da Funai por improbidade administrativa.

Os três eram empregados do órgão em Cacoal (RO). Entre as irregularidades apontadas pela Procuradoria estão a cobrança para entrada de garimpeiros em uma reserva de Espigão D'Oeste (RO) e agenciamento de garimpeiros.

Além de João Bosco, foram denunciados José Nazareno Torres de Moraes, que trabalha em Belém (PA) e Valdir de Jesus Gonçalves, que hoje atua em Tabatinga (AM).

As supostas irregularidades aconteceram a partir de 2002 e, segundo a Funai, foram apuradas por meio de sindicância.

O procurador da República, Reginaldo Trindade, garante que mesmo longe do estado, os suspeitos continuaram atuando ilegalmente.

Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, Nazareno é apontado na ação como "ponto de contato entre o crime organizado e lideranças indígenas". Ele já é réu em pelo menos três ações penais relacionadas à extração de diamantes.

Os outros dois suspeitos já haviam sido denunciados por formação de quadrilha e exploração ilegal de diamantes.

O MPF pede que eles sejam condenados à perda do emprego e o ressarcimento de eventuais prejuízos causados ao erário, além de pagamento por danos morais à União e aos índios. (Informações do Jornal Folha de São Paulo)

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions