A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/09/2009 14:34

Sinpol faz eleição amanhã para "renovação"

Redação

Três chapas concorrem a cargos na diretoria do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), que realiza amanhã a eleição para mandado de 2009 a 2012. A disputa tem uma característica diferente da maioria das eleições de entidades de classe, que contam com apoio do antigo presidente para conquistar votos. Desta vez, haverá renovação, inclusive, uma chapa é composta por três dissidentes, que romperam com a administração liderada por Paulo Flávio Carvalho.

Concorrem à presidência Alexandre Barbosa da Silva, Volindomar Paimel de Queiroz e Wilson Chamorro de Morais.

Barbosa é lotado na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos). Ele afirma que buscará melhoria salarial e enquadramento do nível superior porque, atualmente, é exigido o policial tenha nível superior, porém, o salário é para o médio. Outra proposta é de eliminar a distância entre o sindicato e filiados e lutar pelos direitos dos policiais.

Já Paimel, que atua no 1º DP (Distrito Policial) de Campo Grande, afirma que trabalhará para resgatar o diálogo com o governo e a credibilidade do Sindicato perante à categoria. Ele promete transparência nas ações e lutará pela formação sindical, com o objetivo de promover participação mais efetiva junto à entidade. Paimel também se compromete a lutar por melhores condições de salário e trabalho. Ele já foi presidente do Sindicato de 97 a 2000.

Chamorro é inspetor aposentado, bacharel em direito e pós-graduando em gestão ambiental. Para alavançar a candidatura, ele propõe "mudança administrativa".

A intenção do candidato é separar ações sociais e administrativas. Para Chamorro, o Sindicato deve lutar pela categoria e atuar também em benefício dos familiares dos policiais. Chamorro também tem a intenção de criar uma assessoria jurídica permanente dentro no Sinpol, para amparar o policial.

Questionados acerca da possibilidade de algum candidato contar com apoio do atual presidente, todos foram enfáticos em negar qualquer ligação com Carvalho.

A reportagem do Campo Grande News apurou que a chapa encabeçada por Barbosa tem três integrantes desta gestão. No entanto, eles romperam com o presidente, dois deles por discordância nas negociações com o governo.

A briga com outro diretor também teria respingado nas eleições deste ano, conforme uma fonte ouvida pela reportagem. Durante reunião realizada em 19 de agosto, no Sinpol. Paulo Flávio Carvalho sacou o revólver calibre 38 contra o responsável pelo setor de Assistência Social da entidade, Paulo César do Carmo Pires, 50 anos.

O presidente da Comissão Eleitoral, Ademir Augusto Ferreira, o processo corre sem problemas. "

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions