A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

03/06/2015 17:30

Somente 350 policias da PRF estão atuando nas rodovias federais

Antonio Marques e Alan Diógenes
PRF realiza manifestação nacional de hoje até o dia 31 de agosto (Foto: Divulgação site SINPRF/MS)PRF realiza manifestação nacional de hoje até o dia 31 de agosto (Foto: Divulgação site SINPRF/MS)

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Mato Grosso do Sul realizou na tarde de hoje, dia 3, carreata pelas ruas de Campo Grande, como parte de uma manifestação nacional iniciada hoje e que seguirá até o dia 31 de agosto. A organização é de responsabilidade do sindicato da categoria, que busca chamar atenção do governo federal para a melhoria das condições de trabalho dos agentes e aumento do efetivo nas rodovias.

Em Mato Grosso do Sul, ao todo são 423 policiais, sendo que apenas 350 trabalham nos 21 postos da Corporação, patrulhando 3.800 quilômetros de rodovias federais que cortam o estado. O restante estão em serviços técnicos e administrativo. A concentração da carreata foi na sede da Superintendência da PRF, na Rua Antonio Maria Coelho, no Bairro Jardim dos Estados. O ideal seriam 900 policias no Estado, o triplo dos que trabalham nas pistas.

Conforme o presidente do SINPRF/MS (Sindicatos dos Policiais Rodoviários Federais de Mato Grosso do Sul), Lúcio Nogueira, como a manifestação foi espontânea, ele não sabia precisar o número de participantes. O evento terminou no Posto Rodoviário 21, na saída para São Paulo, local em que os policiais fizeram uma panfletagem para solicitar o apoio dos motoristas às reivindicações da categoria.

Segundo Lúcio Nogueira, a PRF é uma das carreiras mais defasadas no Estado. Dentre as demandas feitas pelo sindicato estão: o aumento do efetivo em MS, a regulamentação de escala de serviços para evitar que policiais fiquem sozinhos nos postos rodoviários, adicional noturno, retorno do adicional de periculosidade e insalubridade, indenização de fronteira, o fim da contribuição dos inativos e o reajuste do auxílio creche.

Hoje, o policial rodoviário federal, quase em final de carreira, recebe R$ 12 mil para 192 horas por mês de trabalho. Esse valor estaria afastando os candidatos para o concurso de ingresso à Corporação. “A carreira está deixando de ser atrativa por conta da tabela salarial, sobre a qual pedimos uma adequação, pelo fato de todos terem formação de nível superior”, comentou Lúcio Nogueira.

O presidente do SINPRF/MS lembra que a PRF, além de cuidar da segurança das rodovias federais, também tem atuação ostensiva no combate ao tráfico de drogas e a prevenção de acidentes. Em 2014, de acordo com Lúcio Nogueira, o número de acidentes em MS foi reduzido em 15,3%. Com isso, também houve redução de 8,4% no número de mortos, e 9,2%, no de feridos nas rodovias que cortam o estado. “Essa redução representou uma economia de R$ 1,200 milhões no atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde)”, afirmou ele.

Os policiais também conseguiram apreender 168,7 toneladas de maconha, 7,8 toneladas de cocaína, 815 quilos de craque, 4,5 milhões de pacotes de cigarro, 1.694 armas de fogo e 33 fuzis. Para auxiliar neste trabalho, a PRF de MS conta um helicóptero, que faz o mapeamento na região de fronteira e ajuda no resgate aéreo de vítimas, além do acompanhamento tático.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions