A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/05/2010 09:03

Tributação e falta de mão de obra incomodam indústrias

Redação

A elevada carga tributária, falta de mão de obra qualificada e altas taxas de juros foram os principais problemas enfrentados pelos industriais sul-mato-grossenses no primeiro trimestre deste ano, conforme sondagem industrial realizada mensalmente pelo Radar Industrial, da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), com os empresários.

A pesquisa mostra a evolução da produção, utilização da capacidade instalada, estoque de produtos finais, compra de matérias primas e as expectativas dos empresários para os próximos seis meses.

O Radar Industrial da Fiems constatou que comparativamente ao resultado nacional, no Estado o problema da carga tributária foi mais intenso no primeiro trimestre de 2010, com um indicador maior em 17,6% pontos percentuais. Em seguida aparece a falta de trabalhador qualificado, com 39,3%, também superior ao verificado com as indústrias do restante do país.

Já as altas taxas de juros apareceram em terceiro lugar com 35,7%, resultado que pode estar ligado a insatisfação dos industriais sul-mato-grossenses no que diz respeito às condições de acesso ao crédito.

A competição acirrada de mercado apareceu como a quarta maior dificuldade enfrentada pelo empresário industrial de Mato Grosso do Sul no primeiro trimestre do ano, com 25,0%.

Mesmo com as reclamações, a sondagem mostra que os empresários estão otimistas no que diz respeito à demanda por seus produtos, compras de matérias-primas e até mesmo a contratação de novos empregados.

Outro indicador observado no Estado foi a satisfação que os empresários apresentaram em relação à situação financeira de suas empresas, mesmo diante da dificuldade ainda encontrada no acesso ao crédito e da elevada carga tributária.

Apesar da evolução da produção ter ficado abaixo do resultado verificado nacionalmente, por conta da expansão industrial menos disseminada entre os segmentos industriais, a evolução ocorreu de forma mais acelerada em comparação com o desempenho nacional.

De janeiro a março, em Mato Grosso do Sul, o índice de produção industrial aumentou 15,7 pontos, variação equivalente a 37%. Contra um desempenho nacional que apresentou crescimento de 13,7 pontos e variação de 28%.

Empregos - O crescimento do emprego na indústria apresentou ritmo mais intenso que o nacional, apresentando o índice superior em 0,8 pontos. De modo semelhante ao resultado nacional, a utilização da capacidade instalada nas indústrias do estado foi superior ao usual para os meses de março.

Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions