A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/01/2008 11:02

UFGD pode mudar vestibular por causa da abstenção alta

Redação

O pró-reitor de Ensino de Graduação da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), Sidnei Azevedo de Sousa, disse hoje ao Campo Grande News que a instituição vai avaliar os problemas ocorridos no concurso vestibular deste domingo - que fizeram com que mais de 1,1 mil estudantes perdessem as provas, levando a um índice de abstenção de 17% - e que poderá adotar mudanças para o próximo processo seletivo. Ainda não está definido se a UFGD fará um concurso no inverno de 2008 ou se fará apenas o vestibular de verão 2009, conforme informou o pró-reitor.

No domingo (13 de janeiro), dia das provas do vestibular de verão 2008, houve tumulto na chegada à cidade universitária, um dos locais de exame. O trânsito ficou congestionado e até acidentes aconteceram. Um grupo de alunos chegou a protestar, alegando falta de organização por parte da UFGD na condução do vestibular, e ameaçar entrar na justiça para anular a prova. No local, deveriam responder as questões 3,3 mil candidatos.

O pró-reitor disse que o concurso será mantido e que a instituiçou adotou providências em relação ao fluxo de veículos para a cidade universitária. Segundo ele, as empresas de ônibus foram alertadas para aumentar o número de coletivos, mas muitos prefereriam usar meios próprios. "Os ônibus passavam vazios, enquanto os carros estavam no engarrafamento", comentou.

Desistências - O pró-reitor observou que o vestibular passado também teve índice de abstenção alto, até maior que o deste ano, de 18%. Segundo ele, os problemas de acesso não são os únicos responsáveis por um número de faltosos tão alto. Nas outras universidades públicas, esse percentual costuma ficar perto de 9%.

Sousa atribui tantas ausências também ao fato de a UFGD fazer o concurso numa época em que outros resultados de vestibular, como da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), já terem sido divulgados. Na avaliação dele, isso provocaria a desistência de quem já foi aprovado em outras instituições.

O pró-reitor acredita que isso ocorra principalmente em Medicina, curso com maior concorrência na universidade. Uma prova nesse sentido seria o fato de 23% dos candidatos inscritos para fazer o exame em Campo Grande não terem comparecido.

Mesmo com a ressalva, o pró-reitor afirmou que serão estudadas mudanças para os concursos futuros, para evitar problemas no acesso dos candidatos aos locais de aplicação das provas. Uma das alternativas seria a distribuição dos vestibulandos em mais locais. Outra seria a mudança do horário para mais tarde.

A UFGD está em seu quinto vestibular, depois que foi criada a partir de um desmembramento da unidade da UFMS que havia em Dourados. Os dois primeiros não foram organizados por ela. Um foi pela UFMS e outro pela Universidade Federal de Goiás. O concurso que teve as provas domingo é o terceiro que a própria universidade realiza.

Segundo o pró-reitor, é preciso observar, ainda, que o número de participantes no processo seletivo cresceu 34% em relação ao vestibular de verão passado. "Nós estamos nos consolidando e precisamos nos adaptar aos problemas que vão surgindo", disse. Segundo ele, para 2009, devem ser criados mais nove cursos. A definição sobre isso sai em março. Hoje, a instituição tem 3,5 mil universitários.

Governo altera datas de teste de aptidão física em concurso da Polícia Civil
  Foram alteradas as datas para realização da avaliação de aptidão física dos candidatos que continuam a participar do conurso público para escrivão ...
Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions