A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

30/10/2009 08:45

Um dia após vistoria, diretor de presídio é exonerado

Redação

Um dia depois da vistoria de deputados federais que compõem a Comissão de Combate ao Crime Organizado, foi publicada a exoneração de Arcelino Vieira Damasceno, até então diretor do Presídio Federal de Campo Grande.

A medida é assinada pelo Secretário Executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto, mas não há a indicação de quem ocupará o cargo de maneira definitiva.

Interinamente, já responde pela unidade o agente penitenciário federal Ricardo Marques Sarto. No Presídio Federal, a informação é de que ele já assumiu o lugar de Arcelino.

Há quase dois anos no posto, Arcelino enfrentou algumas crises, como denúncias feitas por agentes de que câmeras ilegais registravam visitas íntimas dos presos.

Segundo a assessoria do Depen (Departamento do Sistema Penitenciário), Arcelino foi exonerado a pedido, mas apenas do cargo de confiança porque é servidor da Polícia Federal.

Ontem, durante quatro horas e meia os deputados federais Marina Maggessi (PPS/RJ) e William Woo (PSDB/SP) vistoriaram e conversaram com detentos e diretores do presídio de Campo Grande.

Os parlamentares integram a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados e já estiveram no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná, quando vistoriaram as estruturas e conversaram com internos.

O trabalho começou após ataques no Rio de Janeiro, que em uma semana provocaram a morte de 53 pessoas.

Em Campo Grande, o grupo criticou o confinamento por 22 horas dos presos, que só podem sair por duas horas para o banho de sol.

Um dos aspectos positivos destacados foi o fato do presídio da Capital ter agentes jovens, sem "vício carcereiro".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions