A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

19/06/2018 11:36

União estuda entregar parque em Bodoquena para gestão privada

A área de preservação de gestão federal tem território em Bodoquena, Bonito, Jardim e Porto Murtinho

Anahi Zurutuza
Vista de cima de parte do Parque Nacional da Serra da Bodoquena (Foto: Prefeitura de Bonito/Divulgação)Vista de cima de parte do Parque Nacional da Serra da Bodoquena (Foto: Prefeitura de Bonito/Divulgação)

O governo federal vai abrir consulta pública para definir se entrega ou não para administração da iniciativa privada o Parque Nacional de Serra da Bodoquena. A unidade de conservação de 77.021,58 hectares foi criada em 21 de setembro de 2000 com o objetivo de proteger o Cerrado. A área de preservação de gestão federal tem território em Bodoquena, Bonito, Jardim e Porto Murtinho.

A União lançou nesta segunda-feira (18) um plano de incentivo ao turismo em unidades de conservação do País abrindo a possibilidade de concessão de sete parques nacionais. A expectativa é arrecadar R$ 930 milhões com a iniciativa, segundo apurou o Estadão.

Dentre as áreas, estão os parques nacionais da Chapada do Veadeiros, no Cerrado de Goiás, e do Pau-Brasil, na Mata Atlântica da Bahia, cujos editais para a privatização já estão até prontos.
Já para decidir se concede para administração e exploração os parques de Itatiaia (que estende por RJ, SP e MG), Caparaó (na divisa entre MG e ES), Lençóis Maranhenses (MA) e Jericoacoara (CE), além da Serra da Bodoquena, o governo ainda fará a consulta pública.

No próximo dia 28, o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que gere o parque na Serra da Bodoquena, fará reunião em Bonito para debater o assunto com a comunidade e ambientalistas. O encontro deve acontecer na Câmara Municipal da cidade a 257 km de Campo Grande.

Cachoeira na área de conservação ambiental (Foto: Nathaly Feitosa/MPF)Cachoeira na área de conservação ambiental (Foto: Nathaly Feitosa/MPF)

Potencial – O ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, efetivado no cargo na semana passada, adiantou ao Estadão detalhes do plano. “Mais da metade do território tem apelo para o turismo sustentável, mas os parques nacionais receberam no ano passado cerca de 10 milhões de visitantes em todo o território”, disse ao jornal de circulação nacional.

Um estudo encomendado ICMBio, que gere 333 unidades de conservação no Brasil, indicou que em 2015, quando os parques foram visitados por 8 milhões de pessoas, cada real gasto por visitante no parque implicou em sete reais em benefícios econômicos para o entorno.

Acontece que atualmente, somente 14 parques cobram ingressos dos usuários. Os mesmo tiveram arrecadação de R$ 55 milhões no ano passado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions