A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/11/2013 18:00

Violência cresce, mas MS se mantém com baixo índice de criminalidade

Luciana Brazil
 Homicídios crescem no Estado. Em 2012, foram 14,9 mortes para cada 100 mil habitantes. (Foto:Arquivo/ Marcos Ermínio) Homicídios crescem no Estado. Em 2012, foram 14,9 mortes para cada 100 mil habitantes. (Foto:Arquivo/ Marcos Ermínio)

Se por um lado os dados são positivos, e mostram que Mato Grosso do Sul está entre os estados com menores índices de violência no país, por outro aspecto a má notícia é que apesar disso, a criminalidade cresceu nos últimos dois anos e o número de estupros é alarmante no Estado. Os dados fazem parte da 7° edição do Anuário Estatístico do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). As informações completas do anuário serão divulgadas amanhã, em São Paulo.

De 2010 a 2012, os homicídios com uso de arma de fogo em Mato Grosso do Sul aumentaram 7,97%, segundo o Anuário. Em 2010, o Estado registrava 13,8 mortes por cada 100 mil habitantes. Este número subiu para 14,9 homicídios em 2012, um aumento de 7,97%.

Apesar do aumento na criminalidade, Mato Grosso do Sul está entre os cincos estados com as menores taxas de morte por grupo de 100 mil habitantes, ficando a frente apenas do Amapá (9,9), Santa Catarina (11,3), São Paulo (11,5) e Roraima (13,2). No ranking, Piauí (15,2) e Rio Grande do Sul (18,4) seguem em sexta e sétima posição.

Já o número de estupros gera preocupações. Em 2012, foram 1.018 casos no Estado. O índice representa 40,6 estupros para cada 100 mil habitantes, o dobro da média nacional é que de 26,1.

No País, foram 50.617 casos, ou 26,1 estupros por grupo de 100 mil habitantes. O índice representa aumento de 18,17% em relação a 2011, quando a taxa era de 22,1.

Roraima, Rondônia e Santa Catarina são os estados com as maiores taxas de estupro por grupo de 100 mil habitantes no País, respectivamente, 52,2, 49 e 45,8.

Conforme o Anuário, Mato Grosso do Sul está classificado no grupo 1 que disponibiliza com qualidade as informações sobre os crimes no Estado.

As informações divulgadas pelo Fórum são levantadas a partir dos dados disponibilizados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, pelos governos estaduais, por meio das Secretarias de Justiça e Segurança Pública, e pelo Datasus (Banco de dados do Sistema Único de Saúde).

A reportagem procurou o comandante da PM (Polícia Militar), coronel Carlos Alberto David, para levantar os motivos para o aumento da criminalidade. Porém, David disse que só irá se manifestar após ter conhecimento sobre todos os dados do anuário.

Brasil: De acordo com matéria publicada ontem (3) no jornal O Estadão (O Estado de S. Paulo), o crime também aumentou no restante do país. Os homicídios no Brasil cresceram 7,6% em relação a 2011.

Foram registradas 50 mil mortes no ano passado, o maior número em cinco anos. Os estados do Norte e Nordeste lideram o ranking de homicídios no país.

Alagoas continua sendo o Estado com maior número de homicídios dolosos (com intenção de matar), com 58,2 mortes por grupo de 100 mil habitantes. Mas mesmo estando em primeiro lugar no ranking, registrou redução de 14% nos casos.

O Brasil é o sétimo país mais violento do mundo, conforme matéria do Estadão. Por hora, segundo a reportagem, 27 unidades da federação registraram pelo menos 5 homicídios.

Anuário: O Fórum Brasileiro de Segurança Pública é uma organização não-governamental que tem entre suas missões, atuar como um canal de disseminação retratando o cenário nacional da segurança pública no país.

A entidade promove o intercâmbio, a cooperação técnica para o aprimoramento da atividade policial, da gestão da segurança pública no Brasil, além da manutenção de canais permanentes para o diálogo e a ação conjunta entre seus associados, filiados e parceiros.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


Não entendo o motivo porque as autoridades competentes não alteram as leis que venham inibir a criminalidade, pois o cidadão de bem, trabalhador que ajudam no desenvolvimento do país, venham ser vítimas, sem seu direito de ir e vir com tranquilidade; gostaria de en-
tender a mentalidade e o caráter dos nossos governantes que ignoram e fingem não saber o que se passa pelo Brasil a fora, deixando nosso povo doente, com síndrome de pânico.
Quem são os responsáveis pelos direitos do cidadão de bem .
 
MANOEL TORRES DE JESUS em 08/12/2013 11:24:06
a realidade é o crescimento da violência não só em Campo Grande, mas no país todo, e as autoridades em todos os âmbitos só se preocupam nos seus altos salários e nada mais, dizem ao cidadão que é proibido possuir arma de fogo, mas enquanto isso os BANDIDOS fazem o que querem conosco.
 
maria rezende em 05/11/2013 07:36:05
Certamente será baixo o indice de criminalidade, pois quem fazem as estatísticas é a própria polícia. Vcs acham realmente que irão dizer que esta tudo perdido e que o crime avançou de maneira extrema? Só bobão pra acreditar nesse conto...
 
jorge tufas em 04/11/2013 19:26:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions