ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 26º

De olho na TV

Ano novo, vida nova, programações velhas

Por Reinaldo Rosa | 30/12/2013 11:35

PAÍS DAS MARAVILHAS – Jornal impresso da capital divulgou matéria sobre perspectivas para o ano de 2014 sob a ótica da bancada federal de MS. Propaganda eleitoral fora de época; informaram o mote de cada um em futuros palanques.

ERA O QUE FALTAVA – Continuando a zombar da inteligência –e paciência- dos telespectadores, a produção do Meu Mato Grosso do Sul segue com seus balões de ensaio. Para atenuar irritação causada pela peculiar forma de edição, os responsáveis pelo programa criaram algo inédito na televisão brasileira; a quem desejar ouvir a música em seu inteiro teor aconselham que acessem o site da emissora. É mole?

ÍDOLOS DE BARRO – A intenção –louvável- de homenagear um dos principais grupos da música de Mato Grosso do Sul ficou na intenção do programa semanal da TV Morena. Por mais histórias que os integrantes do Grupo Acaba têm pra contar o conteúdo foi esvaziado pelos indefectíveis sempre presente cortes na apresentação musical. Ficou como coadjuvantes de programa mambembe.

THE WINNER IS - Chico Lacerda falou sobre a premiação que o Grupo Acaba obteve durante a Eco/92. Com a música Rancho do Jau os cantadores do pantanal foram classificados como melhores intérpretes. No ‘especial’ Meu Mato Grosso do Sul, o grupo poderia ter, realmente, recebido as homenagens que merece.

CONTAGEM REGRESSIVA – Moacir Lacerda contou em detalhes as maravilhas contidas nos versos de Mar do Charaés. A música foi ao ar em exatos 50 segundos antes do final do programa comandado por Márcio de Camillo. Se quiser mais, ‘visite nosso site’. E fique calmo.

QUEM VIU – No sempre esperado (por alguns) Especial Roberto Carlos, Marcelo Adnet participou das gravações da atração. Na edição que foi ao ar o ator foi devidamente cortado. Sem maiores explicações da produção.

NA COLA – Copiando várias retrospectivas que vão ao ar nesta época do ano, a coluna relembra alguns profissionais da área de comunicação que nos deixaram este ano. Nas diversas áreas de atuação cada um deu o máximo de si para o engrandecimento da imprenssa de Mato Grosso do Sul.

ERNANI DE ALMEIDA - Grande roqueiro. Dia 11 de dezembro faleceu em Campo Grade, um dos maiores incentivadores do rock através do rádio, em Campo Grande. Foi apresentador de programas na FM 104 além de abordar notícias do mundo da música em jornais da cidade nos anos oitenta.

JOÃO ELIAS ZAHRAN - Aos 78 anos, o empresário morreu no início da noite de segunda-feira, do dia 25 de novembro. Estava internado desde sábado (23). Devido à falência múltipla dos órgãos. Morreu oito anos após a esposa, Ivone Calarge Zahran, e deixa três filhos, André, Leonardo e Guilherme Zahran.

OUTROS NOMES - Armando Tibana, Luiz Humberto Aspesi, Juca Ganso, Orlando Brito são outros nomes que muito contribuíram com a mídia local.

VEM AÍ – Aos leitores que muito colaboraram para a sobrevida deste espaço, Feliz 2014. Separe certas falácias que se farão presentes por parte de quem tem velhos e manjados discursos dirigidos a incautos.