A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Fevereiro de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


26/11/2012 08:34

Aqui se paga

Reinaldo Rosa

AQUI SE PAGA - Datena firmou um acordo com a Record nesta semana para acertar o pagamento das multas contratuais de 2003 e 2011. As duas ações chegavam a R$ 50 milhões. Ele vai pagar metade desse valor, parcelado.  

POR FALAR NISSO – “Aforantemente” a TV Guanandi – como diria Odorico Paraguassu – a Band mantém a comédia bufa de José Luiz Datena no ar. No Brasil Urgente da semana passada, o apresentador encenou bravata com o diretor do programa e “venceu discussão” para colocar no ar reportagem com exibição de esfaqueamento ao vivo. Matéria de imagens dantescas –e desnecessárias de serem exibidas – que até o próprio (Datena) mostrou-se chocado. É a guerra da audiência pela audiência a qualquer custo.

ELAS POR ELES – Telespectadores e telespectadoras opinam sobre atuais atrações da Rede Globo. Segundo eles, as chamadas novelas “das sete e das oito” correm por baixo (no Ibope) e recebem críticas negativas. “Autores veteranos da Globo já deram o que tinham que dar. Suas novas tramas não incendeiam mais o telespectador, que tem a sensação de já ter visto aquilo tudo várias vezes”.

CHORO LIVRE – De forma tática, a Rede Globo se aproxima de segmentos religiosos não católicos. Estão ausentes de suas novelas personagens como a beata evangélica, interpretada por Juliana Paes, em América, que sai dos conselhos do pastor para a vida “dos pecadores”. O filão de adoradores de música gospel que a Som Livre presenteia com seus “contratados” não é nada desprezível. Capitalismo e livre concorrência não são pecados.

PAVIO CURTO – A chegada da Record News, durante o governo Lula, foi acompanhada de protestos da diretoria da Rede Globo que não concordava com outra concorrente tendo dois canais em operação na faixa de TV aberta. O canal de notícias 24 horas no ar da Record não disse a que veio; quarenta ex-funcionários procuram emprego e a hegemonia da Globo News impera. Sossegamos dirigentes globais e a vida segue.

DEU ÁGUA – O grande aparato montado pela TV Morena para as gravações em alta definição para o “Show de Verão” foi realizado com um olho na terra e outro nos céus. As chuva da manhã de sábado deixou seus realizadores com apreensão redobrada. Imperou o amassa-barro na Praça do Papa, mas o show continuou. Feliz Natal da Morena com música sertaneja na ausência de jingle bells de melhor qualidade como presente aos espectadores. Valeu a participação da sempre jovial Delinha.

É NÓIS - O “Show de Verão” é um evento musical da TV Morena desde 1999. Perto de 100 pessoas foram envolvidas na organização de montagem edesmontagem de palco, camarins e área VIP. Apesar das nuvens negras, e tempo de chuva, tudo saiu nos conformes para alívio e prêmio aos esforços detodos que batalharam pela promoção.

MEU BEBÊ – No MSTV 2ª Edição, Cláudia Gaigher anunciava “uma lua muito bonita” na entrevista com os cantores principais da noite. No mesmo noticiário,a apresentadora e meteorologia informava – entre os dentes – que era “esperada chuva para esta noite”. Parecia criancinha confessando para a mãe um pecado quea cabara de cometer.

PAPEL MARCHÉ – Enquanto isso, público menor (em número) foi privilegiado com “música da melhor qualidade”, como diria Cachopa, ao comparecer à apresentação de João Bosco (o original e solo) no Palácio da Cultura. Tapete vermelho aos presentes e à qualidade de repertório.

Datena apela pela BandDatena apela pela Band

SIM, NÃO, QUEM SABE – Ao final do “maior clássico das Américas”, com a vitória do Brasil – nos pênaltis –, Galvão Bueno e Casagrande emitiram comentários favoráveis a técnico Mano Menezes “que, agora encontrou o verdadeiro caminho da seleção brasileira”. Com a queda do comandante gaúcho, repórteres da emissora passaram a citar que “mesmo com 21 vitórias em dois anos, Mano não ganhou das seleções de ponta e seu trabalho já não tinha a proteção do presidente Ricardo Teixeira”. Virada radical de posição.

CALOTES – Pouquíssimos times de futebol brasileiro não estão endividados (com receitas federais, estaduais e dívidas trabalhistas, entre outras). Organização e gestão é o que falta e, quando não administrado sob forma de empresas, poucos são os adimplentes. Pior é constatar que o chamado esporte do povo transformou-se em atração televisiva, através da Rede Globo que é, realmente, quem comanda o campeonato brasileiro de futebol. Plim-plim.

Programa resgata causos do futebol regional
CONTA OUTRA – O futebol sul-mato-grossense – graças a alguns – vive na história do torcedor local. Jogadores, dirigentes e técnicos estão no ‘Conto d...
Público dando um show no futebol de MS
QUEM NÃO AJUDA – Domingo de ‘Comerário’ no Morenão. Se dependesse apenas dos torcedores, o futebol de Mato Grosso do Sul teria vida longa no cenário ...
Caso da primeira-dama hackeada passou batido
EMPODERADO II – Talmir Nolasco, outro personagem histórico do rádio de MS, ‘deu um tempo’ aos microfones. Depois de atuar na campanha eleitoral do PS...
Rádio local disputa espaço com futebol na TV fechada
EMPODERADO – Personagem da história do rádio sul-mato-grossense, Nivaldo Mota atualmente dedica o talento em outras ondas. Em tempo real, entrevista ...



Muito bom acompanhar a sua coluna que de maneira "diferente"traz o que é sério e a muvuca dos principais meios de comunicação.Seria bom que acompanhasse as rádios comunitárias e as TV'S estatais e constatar se é ou não pertinente estes meios de comunicação que fazem de tudo para atender demandas locais.
 
Roberto Wolf em 30/11/2012 10:45:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions