ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 26º

De olho na TV

Estreias e reprises

Por Reinaldo Rosa | 07/05/2014 08:20
Cláudia Abreu em personagem na cola da Cheyene, de Cheias de Charme
Cláudia Abreu em personagem na cola da Cheyene, de Cheias de Charme

FERREIROS E O ESPETO - Dia 5 de maio é comemorado o Dia das Comunicações, data de nascimento de Marechal Rondon, responsável pela instalação de mais de dois mil quilômetros de linhas telegráficas em nosso país. Ato de trocar conhecimentos, divulgar ideias, notícia ou informação. Passou em branco pela legião de comunicadores de Mato Grosso do Sul.

SEM SURPRESAS – Domingos Meirelles, à frente do 'Repórter Record Investigação', na rede Record, mostra competência profissional em atração com forte apelo popular. Num momento em que a dramatização de fato policiais está na moda, o programa perdeu 17% de audiência após estreia.

MENOS DO MESMO – Está difícil a vida do ‘Fantástico’ e suas ‘inovações’. Discussão de pauta, tietagem de convidados através de selfies e outras iniciativas não estão segurando fieis espectadores da atração. A queda de audiência deixou mais pessimistas os pessimistas os que torciam o nariz pelo novo formato do programa. Com 15 pontos de audiência a marca foi a pior do ano neste domingo. As informações são de Keila Jimenez.

OUTRO PÚBLICO - A estreia de "Geração Brasil", nesta segunda-feira, demonstra que a rede Globo – com seus núcleos de teledramaturgia - busca a atenção de parcela de espectadores não muito ligados nesse tipo de atração. Moderninha, fala a linguagem de jovens plugados em tecnologia avançada e faz a mistureba do dia a dia de cidades brasileiras. Está em tempo de maturação e curiosidade normal de estreias; é esperar pra ver.

NEM VEM - Ricardo Boechat mandou indireta a sua colega Rachel Sheherazade durante o "Jornal da Band". Sobre o linchamento de uma mulher, no litoral sul de São Paulo, comentou: "Esse crime aí, minha gente, tem tanta responsabilidade, ... quanto pessoas que, mesmo em emissoras de televisão, estimulam a cultura da justiça com as próprias mãos. É hora dessas pessoas, agora, virem a público e dizerem como se sentem depois da consumação de sua própria teoria, na prática", disparou Boechat.

BOLA MURCHA - Qual o futuro do futebol na televisão aberta brasileira? Questiona o jornalista Paulo Ricco. “De maneira quase geral, a baixa qualidade dos espetáculos nos leva a um panorama mais sombrio e desalentador. As competições promovidas, salvo finais ou jogos que possam decidir alguma coisa, têm despertado interesse quase nenhum junto à grande parte dos telespectadores. Até os clubes com maiores torcidas, encabeçados por Flamengo e Corinthians pela ordem, estão longe de repetir os mesmos resultados do passado”.

LÁ E CÁ - O quadro assusta. Domingo, no principal dos nossos campeonatos, com Flamengo e Palmeiras em campo, Globo deu 14 e a Bandeirantes cinco, na audiência. Somados, foram míseros 19 pontos. Isso quebra qualquer grade. E o que dizer sobre o sul-mato-grossense de futebol? Falando nisso, amanhã tem festa para os melhores da competição guaicuru. É gol; que felicidade.