ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 24º

De olho na TV

Felix e Cesar monopolizam as atenções

Por Reinaldo Rosa | 11/11/2013 09:39
Felix e Cesar.
Felix e Cesar.

ECOS - Mensagem do presidente do Sindicato dos Radialistas de MS, Lúcio Maciel, realça o descontentamento com o tratamento recebido pela classe. Fácil deduzir que radialista bom é radialista 'parceiro'. O recado em forma de homenagem aos radialistas foi pinçado (sem prévio comunicado) da página do dirigente na rede social e evoca parte de comentário feito nesta coluna pelo leitor Ely Leal, no dia dois de novembro.

ÍNTEGRA - "Parabéns aos coleg@s radialistas do MS pelo seu dia. A data foi instituída pelo presidente Lula em homenagem ao músico e radialista Ary Barroso. Infelizmente, o momento atual em Campo Grande não é alvissareiro para os profissionais que tentam fazer o radiojornalismo. Os que se acham donos da cidade se veem no direito de calar a voz de quem pensa diferente dos componentes do esquemão. A própria população não pode se manifestar nas nossas rádios. Hoje, em Campo Grande, rádio é para tocar música (ruim, geralmente) e para dar espaço aos (ainda) donos da cidade. Sei que esse não é o desejo da maioria dos nossos profissionais radialistas. É intere$$e dos donos dos veículos. Hoje é um dia de reflexão. Por ora, vou buscar contribuir para que não se torne verdade o que um amigo escreveu recentemente: que a nossa data deveria ser mudada para 2 de novembro. Forte abraço a todos". Lúcio Maciel.

DE CARA COM GABI - Quando presentes aos estúdios de rádios de Campo Grande, parte da classe política elogia 'a grande audiência e o profissionalismo do condutor do programa' jornalístico da emissora. Em seus gabinetes de trabalho, legisladores fazem comentários nada elogiáveis aos citados profissionais. Corte de verbas e substituição do profissional, geralmente, são as reações a serem tomadas.

REFLEXOS - Apoio de cronistas esportivos do Estado começa a dar resultado. Cerca de cinco mil torcedores se fizeram presentes ao jogo entre Ubiratan e Costa Rica, domingo, em Dourados. Após a decisão que se aproxima, dirigentes planejam o que fazer com o longo período que ficarão sem ter torneios para disputar.

INDEPENDÊNCIA OU NORTE - As transformações no cotidiano da população da capital do Estado é fato notório; só o tratamento dado a veículos de comunicação continua o mesmo. A dependência de verbas oficiais cria dois monstros que não optam pelo público alvo; emissoras que dizem amém aos poderes e jornalistas que leiloam opinião. História triste e imexível.

E DAI? - O decreto que habilita emissoras de rádio AM migrar para equipamentos da faixa de FM pouco, ou nada, significará. A Capital AM foi a primeira a realizar tal modificação e ouvintes não perceberam nem acusaram qualquer tipo de reação. É difícil notar algo diferente entre as emissoras de rádio da capital; são iguais em tudo.

SANTA CEIA - Walcir Carrasco, autor de Amor à Vida, desmistifica antigas máximas deste tipo de produção, a luta por conquistas amorosas e os esperados casamentos do capítulo final. Esta semana, os personagens concluíram que Paulinha foi abandonada na caçamba pelo tio, Félix (Mateus Solano). A luta pelo poder, no Hospital San Magno, entre ele e o pai, César Khoury (Antônio Fagundes) detonaram os demais núcleos da trama. Não tem pra ninguém.

FALA POVO - "Lamentável a situação de nossas rádios da capital, quando não estão nas mãos dos sem culturas sertanejos, estão aliados de evangélicos. Não temos uma radio AM digna de se ouvir, pra eu que gosto de noticias a noite, vou buscar nas rádios do Rio de janeiro e São Paulo, ... detentores de rádios da capital deviam se envergonhar da programação pífia que apresentam aos seus ouvintes. Será que pensam que aqui só tem quem goste destes sem cultura alguma, sertanejos, e evangélicos lavadores de mentes? Precisamos mais, queremos mais, merecemos mais, ansiamos por uma rádio voltada ao jornalismo imparcial com qualidade; não estas radiozinhas currais atrelados a governos e a políticos. A única que ainda se salva destas duas pragas, sertanejos e evangélicos é a Uniderp". Israel Cardoso de Andrade

É GOL - Cláudio Adão, ex-Flamengo, Corinthians e um monte de times, estará atuando em Ponta Porã, durante o 1º Open Suiço, promoção do radialista e promoter Cachopa. Na ocasião, esposas e acompanhantes dos jogadores poderão participar de turismo de compras na fronteira.

NÚMEROS COMO PRESENTE - No dia do aniversário do titular da coluna, Lucimar Couto, diretor do Campo Grande News, brindou com levantamento deste espaço publicado em seu primeiro ano. 218.732 visualizações e cerca de 470 comentários. Pressão e responsabilidade aumentam.