ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 18º

De olho na TV

O nada sigiloso sigilo da justiça

Por Reinaldo Rosa | 23/04/2014 09:04

DISPENSÁVEL - Entrevistas com autoridades (do Executivo, principalmente) em emissoras de rádio dificilmente atingem objetivos esperados pelo ouvinte. Por questões de educação dos entrevistadores perguntas incômodas (que realmente interessam à comunidade) não são feitas. Quem presta esclarecimentos ‘através deste importante programa’ só informa o que lhe interessa. Simples assim.

BLAZÊ –Informativos da Agência Brasil sobre atividades da presidente Dilma Rousseff têm leveza idêntica.Não acrescenta nada aos que buscam essência da informação.

JOGAR PRA TORCIDA – Edital de convocação para eleição da FFMS –Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul- tem o mesmo efeito do anúncio da escolha do presidente da Coréia do Norte; quem vota contra o ditador já sabe o que lhe aconteceria. “Desde 1989, Chico Cezário”.Slogam adequado em terras guaicuru. Confirma.

JOGAR PRA TORCIDA – Edital de convocação para eleição da FFMS –Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul- tem o mesmo efeito do anúncio da escolha do presidente da Coréia do Sul; quem vota contra o ditador já sabe o que lhe aconteceria. “Desde 1989, Chico Cezário”.Slogam adequado em terras guaicuru. Confirma.

BEM NA HORA – O aplicativo criado pela TV Morena para maior interatividade com telespectadores e telespectadoras é iniciativa das mais louváveis. Produz vastas pautas e poderia incomodar setores dos poderes constituídos; principalmente o Executivo.

REPLAYS SONOROS – A condicional é colocada pelas repetições de autoridades quanto as ‘providências’ que são tomadas em atendimento a cada reclamação apresentada pelo jornalismo da emissora.

PEROLA IMPROVISADA – “...três pessoas foram envolvidas levemente no acidente e não morreram”. Cláudia Gaigher no MSTV.

SIGILO DE INJUSTIÇA – Pela tela da TV, GAECO entregou intimações em órgãos do Executivo e Legislativo –municipal e estadual- sobre processos que correm ‘em segredo de justiça’. Na caixa de Sedex apenas a equipe da TV Morena para registrar o sigiloso fato. Portal da transparência midiática é isso.

VAMU LOGO –Nêgo bom não se mistura. Com bom profissional ‘das investigativas’, Nélio Brandão não se apertou. Câmera no ombro foi à luta no desempenho de função que não é sua. Amor à profissão a toda prova.

Crepúsculo visto do Porto de Corumbá, cidade que sediará o 11º Festival América do Sul, entre de 30 de abril a quatro de maio.