ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 25º

De olho na TV

Rádios locais praticamente ignoram produção premiada

Por Reinaldo Rosa | 23/11/2016 10:19

FAMOSO QUEM – Almir Sater e Renato Teixeira estão incluídos em pequeno nicho de emissoras de Mato Grosso do Sul que executam suas músicas na programação diária. O bom ‘Ar’ foi o álbum vencedor na categoria ‘Melhor Música de Raízes Brasileiras’ no Grammy Latino.

POXA – A premiação do Grammy Latino foi destaque na comunicação escrita, falada e televisada local. Quanto aos sucessos contidos no referido álbum, ninguém sabe, ninguém ouviu. Claro, graças à ‘qualidade’ do que vai ao ar na grade musical das rádios regionais.

SEM DESCULPA – A nova fase do Tribuna Livre, da Capital FM, contempla transmissão no canal Youtube. O programa, bem como a opinião da direita, protagonizada por Alexandre Garcia, por exemplo, podem ser sintonizados a qualquer hora.

COMO É – Louvável a iniciativa da Capital FM ao abrir maior espaço ao noticiário. A torcida é para que outras emissoras façam o mesmo. Com mudança dos fatos, a cada minuto, é contraditório apostar em audiência fácil graças à inebriante música de gosto duvidoso.

E AGORA – Recentemente, a TV Morena anunciou o “novo Bom Dia MS”. Quem acompanha a cena dos informativos de retransmissoras locais interessa-se em saber – por parte da emissora – as oscilações de audiência registradas com a atual fase.

REAJA BRASIL – O anão do orçamento Geddel Vieira é grande articulador político; mobilizou lideranças partidárias no congresso; presidentes da Câmara e do Senado em um só dia. A camarilha considerou de somenos importância o gordinho legislar em causa própria. Patrimônio histórico baiano pode ir Ladeira abaixo.

ESTÓRIA – Professor Villa, autointitulado ‘historiador’, não conhece a história da criação de Estados no país. No ‘Jornal da Manhã’, na Jovem Pan FM (SP) citou Zeca do PT – com qualificação impublicável – e o ex-senador Delcídio do Amaral “como o pior que o Mato Grosso produziu para a política”. Para o ‘historiador’, Mato Grosso do Sul não existe.

CAUSA E EFEITO – Em 2014 o então candidato, Anthony Garotinho, abordou acusações de sonegação fiscal da Globo, em pleno RJTV, ao vivo. Atualmente no ar, as repetidas cenas do ex-governador sendo colocado à força numa ambulância com destino a Bangu não são sem razão.

VEM AQUI – O fenômeno Whindersson Nunes começou aos 15 anos, quando resolveu fazer vídeos e postar no canal Youtube. A esperança era conseguir algumas curtidas e o que aconteceu foi uma avalanche; sucesso que explodiu e não parou mais. Transformado em ‘Show Comedy’, seu texto será apresentado em Campo Grande, dia 4 de dezembro, no Palácio da Cultura. Mais uma promoção Jamelão e Pedro Silva.

PARTIDÃO – PMDB, Partido da Maioria De Bangu, segundo José Simão, na Band News.