A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 27 de Maio de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


28/11/2014 10:22

Virada da notícia no ar de MS

Reinaldo Rosa

PEDRA CANTADA – Durante a recente campanha eleitoral a coluna acusou certo benefício do horário político gratuito. O ‘Bom Dia MS’ tinha melhor audiência levado ao ar às seis horas. Com estreia do ‘Hora 1’, da rede Globo, o horário se perpetua no Estado.

NA PRENSA – Imprensado entre novo telejornal e o ‘Bom Dia Brasil’, em Mato Grosso do Sul, a equipe comandada por Lucimar Lescano enfrentará novos desafios. Ou quase. Não será por falta de ‘ganchos’ que o noticioso da TV Morena não terá audiência.

SEM CAPA – Pouca – ou nenhuma - informação sobre retirada - do site do SBTMS - do programa comandado por Carmen Cestari nas tardes da emissora. A correta profissional merece melhor tratamento por sua longa – e respeitada - vida profissional.

PORQUE É SÁBADO – Cachopa comanda roda de samba ‘da melhor qualidade’ na FM UCDB, na manhã deste sábado. Diferencial semanal de programações radiofônicas calcadas em finalidades de audiência sem qualidade. É soberano no horário.

HORA AGA - Com a pompa qualidade rede Globo de anunciar a próxima atração, a partir de segunda-feira, o ‘Hora 1’ entra no ar. Em Mato Grosso do Sul, loucos por notícias não terão do que se queixar; o rolo compressor da informação começa nas primeiras horas do início da semana.

O ROTEIRO – Graças à TV Guanandi, a Virada da Notícia começa com o ‘Canal Livre’ (que tem como ‘escada’ o Festas e Eventos), precedido do ‘Jornal da Manhã’, pelo SBT, ‘Hora 1’, na Globo, ‘Bom Dia MS’, na TV Morena e, fechando, o ‘Bom Dia Brasil’, de novo pela Central Globo. Ufa.

Virada da notícia no ar de MS – A apresentadora do ‘Hora 1’, Monalisa Peroni deu a dica sobre essência do novo noticioso: Giro de noticias de 15 em 15 minutos, dentro do programa. Eufemismo para repetições de pautas da atração, com aproveitamento de informações de outros telejornais da emissora.

ESTADO INSTÁVEL – Como diria o escritor Otto Lara Resende “mineiro só é solidário no câncer”. A imprensa também. Ricardo Boechat deu roteiro das idas e vindas do rei Pelé ao Hospital Israelita Albert Einstein; foi operado; recebeu alta; voltou por causa de uma infecção urinária; ficou no quarto; seguiu para Unidade Semi-Intensiva e, finalmente, está na U.T.I. Boletins médicos do hospital são pobres. E análises de jornalistas, idem.

HIPÓCRATES – Todos torcem pela recuperação de Pelé; não seria uma infecção urinária que o derrubaria. Por seu lado, a rede Globo criou (sem autorização) nova unidade dentro do Hospital Albert Einstein; a ‘Unidade de Cuidados Especiais’. Telespectadores e o próprio Pelé não merecem tais cuidados com a notícia. Black fraude da notícia.

BARRACO - Jorge Kajuru se pronunciou sobre ação que Luciana Gimenez move contra ele, acusando-o de difamação e injúria. "Se quer me irritar cobrando R$ 100 mil e me prender, aí eu publico tudo o que sei. Imagine se eu contar o barraco do camarim sendo quebrado; e lá dentro os gêmeos; tapas na cara", disse cheio de incógnitas. Com Uol.

Rádio esbanja potência, mas com público restrito
O ELO – No Brasil todo está disseminada a prática de terceirização de espaços na comunicação falada. Cronistas do rádio esportivo ficam à mercê do bo...
O bagunçado e voraz mercado local das rádios
SENHORES PASSAGEIROS – Nivaldo Mota, João Flores, Miltinho Viana e Marcelo Nunes têm algo em comum. Foram revelados para o rádio de MS originários do...
Sem novas ideias, rádio de MS definha
SINTONIA GROSSA – Tratado como penduricalho de informações oficiais, o rádio de Mato Grosso do Sul definha por não renovar estratégias comerciais de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions