A notícia da terra a um clique de você.
 
30/05/2017 07:11

O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram

Mário Sérgio Lorenzetto
O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram

Obsessão incontrolável pelo sexo. Segundo um estudo britânico, uma em cada vinte pessoas têm um problema de hipersexualidade. Um transtorno que ocorre mais em homens - 85% - e bem mais raro em mulheres - 15%. Segundo os experts, a aparição da internet foi um estímulo para esse vicio com sua infinita oferta de chats, webcams, pornografia gratuita, aplicativos de encontros... De fato, a hipersexualidade começou a preocupar a OMS - Organização Mundial de Saúde, que afirma que pode ser um problema grave de saúde física e mental - "são característicos de pessoas com disposição à impulsividade, com controle deficiente e busca excessiva por novidades, ou com tendência ao fracasso social". Uma longa lista de famosos confessaram ou foram denunciados como viciados em sexo:

O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram
O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram
O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram

Idosos não têm a mesma energia dos jovens?

Agora que todo mundo viverá até os 100 anos o que as pessoas na casa dos 50 e 60 anos devem fazer profissionalmente? Todas as profissões deveriam aceitar pessoas na casa dos 50 anos no começo da escada profissional e treiná-las junto com os recém-formados. Dessa resposta, surge outra indagação - os idosos têm a mesma energia dos jovens durante o horário de trabalho? A resposta "não" à pergunta é respondida pela imensa maioria com tranquilidade. Parece uma verdade consumada que os idosos perderam energia ao longo da vida e não conseguem desenvolver suas tarefas exemplarmente.

A ciência nos diz que nossos organismos atingem o apogeu físico na casa dos 20 anos de idade e que depois disso eles vão ficando mais frágeis. Mas essa não é a questão, a menos que um idoso esteja planejando seguir uma nova carreira como carregador de sacos de 60 quilos. A verdade é que a imensa maioria das profissões não exige nossa força física plena. Como também outra verdade é que se faz algum sentido falar sobre as décadas em que temos maior ou menor disposição física, o ponto de viragem não está na casa dos 50 anos, e sim nos 30 anos.

Mas temos de levar em consideração outros fatores essenciais. Os mais jovens estão engajados na reprodução. O nascimento de filhos é uma das tarefas mais exaustivas que as pessoas comuns fazem. É difícil alguém lembrar de uma época em que não sabe explicar de onde tirou tanta energia como no período de criação e educação dos filhos. E mais, aqueles que estão na casa dos 20 nem sempre carregam uma energia sem limites para o trabalho. Eles podem ter a biologia a seu favor, mas arruínam tudo se divertindo. Para muitos, as noites de sexta-feira e sábado envolvem ficar acordados até o nascer do sol, consumindo grandes quantidades de substâncias legais ou ilegais, que os deixam no fim de semana mais exauridos do que no começo. No outro lado, os mais velhos chegam ao trabalho na segunda-feira sentindo-se animados e dispostos pois dormem em horários mais razoáveis. Aos 50 ou 60 anos, com a vida baladeira e os filhos pequenos sendo coisa do passado, parece plausível um aumento dos níveis de disposição para o trabalho.

Para a maioria das pessoas, independentemente de elas terem 20 ou 80 anos, a energia no trabalho sobe e desce, dependendo do que elas estão fazendo. Isso não é uma decorrência apenas da idade ou da personalidade, e sim de estímulos. Quanto mais ocupado e interessado você estiver, mais energia encontrará para gastar.

O que é a hipersexualidade? Famosos confessaram

Fale bem e se sentirá melhor

Seja amável e se sentirá um pouco mais feliz. Repita: "tudo está bem" e amentará as possibilidades de que as coisas saiam bem. Mantenha sua fala enroscada no " isto não têm solução" e jamais a encontrará.

Pode soar a otimismo barato ou a manual de autoajuda, mas a neurolinguística é um disciplina centenária não só têm dedicado seus esforços no estudo da produção da linguagem desde o cérebro, como também a influencia que a palavra exerce sobre a mente. Todas as funções mentais - sobretudo a linguagem - têm uma dimensão interna, mental ou computacional, que pode e deve ser estudada cientificamente.

Pensamentos e palavras são dois conceitos intimamente unidos. Estão continuamente influenciando uma a outra. É possível reeducar a maneira de falar, especialmente quando falamos mal. Esta deve ser a prioridade: observar qual é o nosso estilo de comunicação , tomar consciência de como é nossa linguagem, e dos automatismos que fomos gerando.

Devemos identificar nossas "palavras-chaves" e nossas "aliadas". Uma vez identificados esses vocábulos, devemos treinar a linguagem repetindo palavras aliadas e evitar as que são nocivas. Através da repetição conseguiremos novos automatismos expressivos que gerarão mudanças em nossa maneira de pensar e de sentir. Quando falamos estamos dizendo a nosso organismo o que ele têm de sentir, estamos dando instruções a ele. Estamos gerando emoções. Fale bem e se sentirá melhor.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.