A notícia da terra a um clique de você.
 
02/10/2019 06:30

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

Mário Sérgio Lorenzetto
Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

Somente as grandes fazendas sobreviverão, essa é a tese alimentada pelos pequenos e médios fazendeiros europeus. Acreditam que terão de aprender a viver nas cidades. Sem a multidão desses fazendeiros, as pequenas cidades europeias estão entrando em acelerado colapso e processo de abandono.

Essa é uma avaliação importante para aqueles que aspiram - e sonham - com a eficácia do Tratado do Mercosul. Os inimigos desse tratado não são apenas os ambientalistas. Esta coluna garante: levar esse tratado completo à prática será uma tarefa gigantesca, dificílima. É bem provável que restem, quando ocorrer, tão somente pequenos pedaços desse papel.

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

Cresce o número de veganos e vegetarianos.

Por obsolescência geracional - os filhos não souberam mudar os padrões de produção herdado dos pais - as fazendas de gado europeias lhes dão escassas rentabilidade. Não conseguem se sustentar nas fazendas quando surgem os filhos. Trabalham em um negativo que se eterniza.

Esse setor também está tendo de enfrentar a demanda crescente dos consumidores veganos e vegetarianos. Eles já são mais de 8% na Europa. Uma perda de 8% para uma pequena fazenda é um decreto de falência. Também a ONU continua fazendo campanha para que deixemos de comer carnes vermelhas. E isso tem forte impacto entre os europeus.

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

Os movimentos animalista. Que comam insetos!

Contra os fazendeiros produtores de qualquer carne animal, se situam também diferentes movimentos animalistas que demandam mudanças na sociedade para favorecer o bem estar do gado e seu sacrifício, assim como o consumo.

Nesse caso, a FAO - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura - segue denunciando que 40% dos recursos alimentares mundiais são destinados à alimentação dos animais de fazendas. A FAO faz uma campanha aberta para que os animais de fazenda deixem de comer soja e milho e passem a comer uma proteína muito barata - a de insetos. E não só isso.

Também criticam que as fazendas para a criação de animais consomem a água em excesso, que começa a faltar em muitas regiões. E ainda conta em desfavor dessas fazendas o efeito aquecimento do já famoso "pum" das vacas.

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

A carne de mentira começa a ocupar as prateleiras dos supermercados europeus.

Ainda não há muita carne de laboratório - a carne de mentira - com o mesmo sabor e qualidades nutritivas das verdadeiras carnes nos supermercados europeus. Mas o nome de Bill Gates e dos outros magnatas da informática, vem levando terror ao mundo das pequenas e médias fazendas produtoras de carne. De qualquer carne, vale salientar.

Mosa Meat, Just Meat, Aleph Farm, Memphis Meat e Biotech Foods são nomes que devem ser memorizados. São empresas da carne de mentira que estão disparando nas bolsas norte americanas e europeias.

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

Os números e acusações sobre o Tratado do Mercosul que a Europa vem esgrimindo.

O setor de carnes europeu em geral está preocupado com as consequências negativas dos acordos comerciais subscritos pela União Europeia. E o foco principal dessa inquietude é o convênio subscrito com o Mercosul, que se desenvolverá nos próximos meses.

Em matéria de carnes prevê a entrada de 99.000 toneladas de carne de vaca com tarifa reduzida em toda a União Europeia. Também poderão entrar 180.000 toneladas de carne de frango sem tarifa alguma, as quais se somariam às 500.000 toneladas que já entram desde o Brasil. Não lhes preocupam a carne de porco. O foco de ataque dos produtores europeus é afirmar que os animais do Mercosul são alimentados com produtos não autorizados na Europa.

Tratado Mercosul despovoa pequenas cidades europeias

A carne de mentira começa a ocupar as prateleiras dos supermercados europeus.

A Fazenda Futuro já produz no Brasil hambúrgueres que imitam a carne bovina mas são feitos de plantas. Essa empresa acaba de anunciar que ainda em 2019 ampliará seu cardápio lançando carne moída, almôndegas e salsichas, todos produzidos com vegetais.

O sucesso é grande. Em meros seis meses de operação, a Fazenda Futuro já vendeu mais de 2 milhões de hambúrgueres à base de plantas em cerca de 4 mil pontos comerciais. Além da Fazenda Futuro, o Marfrig, maior produtor de hambúrgueres de carne bovina do mundo, está com mais de 70 produtos em estudos avançados para criar alimentos semelhantes à carne de porco e de frango.

A parceria do Marfrig para esses 70 produtos é com, nada menos, que a gigante Archer Daniels Midland - ADM. E ainda tem brasileiro que não enxergou as crateras do terremoto sob seus pés.

imagem transparente
Busca

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.