ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 22º

Em Pauta

Você faria o exame para saber se terá Alzheimer?

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 20/05/2024 09:20
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Um estudo que acaba de ser publicado na revista científica Nature nos coloca frente a indagação médica, ética e até mesmo filosófica: você faria o exame para saber se terá Alzheimer? Se desse positivo, mudaria tudo em tua vida? Esse estudo também aporta novos conhecimentos sobre as causas da doença.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Amostras cerebrais de 3.000 falecidos.

Um dos grandes problemas para estudar o Alzheimer é a impossibilidade de cortar o cérebro de pessoas vivas. O Hospital Sant Pau de Barcelona estudou o cérebro de 3.000 falecidos, além de scanear o cérebro de 10.000 vivos. Descobriu que quem tem duas cópias do gene da apolipoproteina 4 - mais conhecido como APOE 4 - terá quase 100% de chances de desenvolver o Alzheimer. A "boa" notícia é que essa duplicidade "só" ocorre em 2% ou 3% da população. E mais, até agora, só descobriram essa duplicidade em pessoas brancas. Está praticamente fechado que africanos não tem a dupla cópia, mas falta testar asiáticos.


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Os dois medicamentos contra o Alzheimer.

O lecanemab e o donanemab foram saudados como eficazes na luta contra o Alzheimer. Passado pouco tempo, descobriram que seus efeitos são tão modestos que alguns pacientes nem percebem melhora. O problema do Alzheimer, tal como o do câncer, é que as reações químicas determinantes dessas doenças, surgem de quinze a vinte anos antes dos sintomas aparecerem. Mas quando começa a perda da memória, é imparável. A esperança é que os testes sejam realizados muito mais cedo e que esses medicamentos - ou outros que surjam - tenham melhores efeitos.

Nos siga no Google Notícias