A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Junho de 2018


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


10/04/2017 08:35

A importância do planejador financeiro

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Sabe aquelas frases comuns de final de ano: “Alguns objetivos que estabeleci não foram cumpridos ainda, será que vou conseguir?”, Bom, se não der tempo, farei aquele curso, aquela dieta, aquela atividade física no próximo ano, sem problemas” e “Nesse ano não consegui controlar minhas finanças como gostaria, mas, ano que vem, sem falta, farei isso”.

Será que você já ouviu frases assim? Ou pior, será que você usa justificativas deste tipo todo final de ano? Planejar significa traçar um plano, programar e projetar e; planejamento financeiro nada mais é do que estabelecer e seguir uma estratégia visando atingir objetivos que envolvam dinheiro.

Essa estratégia pode ser voltada para curto, médio ou longo prazo. Para Telo, “o planejamento financeiro estabelece o modo pelo qual os objetivos financeiros podem ser alcançados”. Ao analisarmos essas ideias, concluímos que um plano financeiro é, portanto, nada mais do que uma declaração do que deve ser feito no futuro em relação às finanças.
Nessa época do ano muitos me perguntam: será que eu preciso mesmo de um planejamento financeiro? É necessário acompanhamento profissional neste processo?

Sim e sim! O planejamento financeiro e o seu acompanhamento são essenciais na vida de qualquer pessoa, por uma simples razão: finanças são um tema sempre presente, independente da fase da vida, dos sonhos e do perfil.

O planejamento financeiro completo é feito observando seis pilares:

Gestão financeira
Gestão de Ativos
Gestão de Riscos
Planejamento Tributário
Planejamento Sucessório
Planejamento de Aposentadoria

Você tem essa visão estratégica? Vamos fazer um teste? Imagine só a seguinte situação: fim do dia, exaustão por conta do trabalho, estresse do trânsito, problemas do cotidiano e outras coisinhas. Em que tempo, e por vezes disposição, os assuntos de planejamento financeiro entram em pauta nas conversas de casais e famílias? Ou melhor: você consegue me dizer quais foram os gastos que teve nessa última semana com pequenas coisas como padaria, cafezinho, estacionamentos?

Vamos aprofundar um pouco mais: quando possuímos algum problema de saúde, na maioria das vezes optamos pela automedicação e relutamos em procurar um bom profissional. Estes problemas causam complicações que, se não são fatais, exigem um esforço redobrado para recuperação.

Podemos utilizar a mesma analogia para a questão financeira. Quando falamos sobre os problemas financeiros, temos a mania ruim de empurrar os “imprevistos” da vida para terceiros, ou seja, repassamos nossos problemas para os juros elevados dos bancos, para a alta desenfreada dos preços, para o abuso das taxas de cartões de crédito, para a péssima administração do governo, dentre outros.

Mal sabemos que o maior culpado disso, na grande maioria das vezes, não são os terceiros que teimamos em difamar. O maior culpado da história é aquele bem adquirido em um momento impensado, em que não havia recursos para tal, ou aquele padrão de vida elevado que não condiz com a situação de orçamento familiar.

Resumindo: a falta de um bom planejamento financeiro pode arruinar sua vida e, por mais que você diga o contrário, não mudará isso no ano que vem, pois até hoje nada mudou. Não há nada errado em admitir que precisamos de ajuda.

Existe uma frase muito interessante: “Nada mudará se você não mudar”. Será que esse é o seu caso hoje? Não prorrogue mais, peça ajuda de um profissional da área para que todos os seus projetos possam sair do plano dos sonhos para a realidade. Administrar pode parecer fácil, você pode até pensar que pode fazer e que não se trata de um “bicho de 7 cabeças”, mas na hora de estruturar e colocar em prática, nem sempre é tão fácil assim.

Veja o planejador financeiro como um médico, um treinador capacitado que vai olhar e se atentar para coisas que você nem imagina. Pare de se automedicar e peça ajuda o quanto antes. Comece 2017 diferente e tenha mais controle em sua vida financeira. Sucesso sempre! Até a próxima!

Fonte: Márcio Martins/ Dinheirama
Disclaimer: A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen é criador do portal www.mayel.com.br

Como funcionam os ciclos econômicos?
Como funciona um ciclo econômico? Ele se divide em duas fases que se alternam. Na mais longa, a de expansão, a economia cresce até atingir um novo pi...
Congelamento e tabelamento de preços não funcionam
O governo quer fixar o preço do diesel nas bombas de combustível, e quer também tabelar o frete dos caminhoneiros. Existem vários motivos que demonst...
Soluções fáceis e rápidas que nada resolvem
A atual greve dos caminhoneiros traz à tona uma verdade sobre o povo brasileiro: adoramos soluções que, na realidade, não são soluções de fato. Ideia...
Passo a passo para começar o investir
Vivemos em um país débil em educação financeira. Nesta área, o que define o brasileiro é o seu descontrole em dívidas no cartão de crédito e a opção ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions