A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Junho de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


06/07/2015 08:43

Compras por impulso e a crise!

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Refletir antes de ir às compras é o primeiro passo para você não meter os pés pela cabeça. Seja sincero: você age assim? Pensa nas consequências e impactos financeiros antes de comprar qualquer coisa, especialmente as mais caras?Uma comprinha aqui, outra comprinha ali, mais uma acolá. Pois é, assim muitos brasileiros seguem consumindo por impulso, mesmo com a crise que toma conta do país.

Para você ter uma ideia, mais da metade dos consumidores (53%) nas capitais brasileiras admite ter feito pelo uma compra por impulso nos últimos três meses, segundo pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e divulgada nesta semana.A consequência do consumo impulsivo pode ser resumida naquela famosa expressão “deixar as calças”. Quem nunca se deparou contando pra alguém que foi até uma loja e “deixou as calças”?

É esse o principal perigo de gastar sem planejamento e, principalmente, de comprar produtos e serviços que não são realmente necessários: fazer dívidas que você sabe que não vai conseguir pagar porque sua renda é menor que todas aquelas comprinhas.
A boa notícia é que o consumo por impulso pode ser evitado. Sempre que bater aquela coceira que instiga você a comprar mais e mais, pare imediatamente e pense, como se estivesse cara a cara com um espelho: “Ei, essa compra é necessária e urgente de fato ou é apenas um desejo que pode ser saciado depois, sem tanta pressa?”

Essa reflexão ajuda a entender quais são suas efetivas prioridades e o que pode ser adquirido mais pra frente, com planejamento prévio.

Ah, mas se a vontade falar mais alto? Eu costumo dizer que, nesses casos, a melhor alternativa é pedir a opinião de outra pessoa, por exemplo, o marido ou a esposa ou até mesmo um amigo próximo. A tendência é que essa pessoa analise a situação de maneira mais racional que você, afinal suas emoções estão gritando, enquanto sua razão nem tem voz.

Parece simples quando escrevemos, mas controlar o impulso na hora de consumir é um exercício difícil, constante e que precisa de treino. Ao descobrir o que é prioritário na sua vida financeira naquele momento, você vai conseguir fazer as compras sem se deixar guiar pelo lado emocional.

Só tome cuidado para não ser tão extremista. Controlar os gastos não significa perder a qualidade de vida e o bem-estar. A ideia não é abrir mão de coisas que lhe dão prazer, mas sim equilibrar essa satisfação pessoal com as despesas básicas e essenciais.

Por que não tomar um cafezinho naquele lugar que você tanto gosta? Por que não renovar a decoração da sua casa? Isso e muito mais pode (e deve) ser feito, desde que o excesso não comprometa suas finanças. A decoração da casa, por exemplo, pode ser feita aos poucos e de forma planejada.
Na prática, evitar o consumo impulsivo exige atenção redobrada e, principalmente, reflexão (muita reflexão) antes de sair digitando a senha do cartão de crédito. A mente pode nos sabotar, mas ela também é passível de ser treinada.

Então, use a cabeça (de verdade) quando for às compras. Como sempre digo, quando a gente muda, nossa relação com o dinheiro também muda.

Fonte:dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306-3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

4 passos para sair do superendividamento
Toda semana recebemos mensagens de leitores realmente desesperados. Muitos destes que conversam conosco se encontram em uma situação grave de endivid...
Gere mais renda revendendo importados
Uma das formas mais seguras de gerar renda extra ou de iniciar um negócio de sucesso é através de produtos para revender. Isso porque independente do...
Conselhos aos jovens que estão desempregados
Segundo o IBGE, o desemprego entre os jovens é de quase 29%. E não há perspectivas de uma rápida melhora. A nova geração encara desafios que a maiori...
Por que políticas de estímulo geram recessões
A falácia da vidraça quebrada, popularizada por Frédéric Bastiat, continua sendo a metáfora perfeita para mostrar as consequências daquilo que se vê ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions